STJ será cobrado caso Queiroz fuja ou seja morto, diz Vera Magalhães

"Vai pegar bem mal para o tribunal e para o seu presidente", disse a jornalista, se referindo às possibilidades de Queiroz fugir ou ser morto durante prisão domiciliar

Vera Magalhães, João Otávio de Noronha e Fabrício Queiroz
Vera Magalhães, João Otávio de Noronha e Fabrício Queiroz (Foto: ABr | Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A jornalista Vera Magalhães, repercutindo a decisão do presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), João Otávio de Noronha, de encaminhar Fabrício Queiroz para a prisão domiciliar, disse que o tribunal será cobrado caso o ex-assessor de Flávio Bolsonaro fuja ou seja morto durante o período que passar em casa.

"É bom que o STJ esteja preparado para se algo acontecer ao Queiroz. Se fugir ou se tiver o mesmo destino do Adriano Nóbrega. Vai pegar bem mal para o tribunal e para o seu presidente", escreveu a jornalista no Twitter nesta quinta-feira (9).

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email