Stuckert revela a foto que ainda quer fazer: Lula Livre

Fotografando Lula há 17 anos, Ricardo Stuckert contou sobre os bastidores da função de registrar os momentos e a agenda do ex-presidente; durante o Encontro de Assinantes do 247 em Curitiba,ele também falou sobre a foto que ainda quer fazer de Lula e até a que gostaria de não ter feito; assista

247 - Fotógrafo oficial do ex-presidente Lula há mais de 17 anos, Ricardo Stuckert falou no Encontro de Assinantes do 247 em Curitiba, no Paraná, sobre a rotina e os desafios de fotografar os momentos e a agenda de Lula. Stuckert falou da ligação do ex-presidente com o povo, da foto que ainda quer fazer e a que gostaria de não ter feito.

Para ele, ao longo de todos esses anos acompanhando o ex-presidente, Lula “é uma história sem fim”. “São várias fotografias mas têm fotografias que são realmente marcantes, mas a mais marcante para mim foi a que eu não fiz. Ao longo dos meus 17 anos com o presidente Lula eu estive aqui visitando ele na prisão em Curitiba e foi a primeira vez que eu estive com ele e não pude o fotografar com os olhos, tive que fotografar ele com o coração. Isso para mim foi super marcante. A outra fotografia que se você perguntar qual a foto que eu gostaria de fazer, é a foto dele saindo aqui em Curitiba e visitando a vigília que a gente tanto gosta e que tanto nos dá força diária”.

O fotógrafo confessou que a foto que ele não gostaria de ter feito foi no velório do neto do ex-presidente, que faleceu em março deste ano. “Tem uma foto que eu não gostaria de ter feito, essa foto me marcou muito, tudo nesse período de mais de 470 dias, que foi o velório do Arthur. Eu tinha visitado o presidente aqui em dezembro e daí encontro com ele em uma situação dessa, isso foi muito forte, foi o dia mais forte. Essa fotografia realmente eu não gostaria de ter feito”.  

Prestígio do presidente 

O fotógrafo contou que durante as viagens oficiais que fez com Lula, observou que todos os outros presidentes queriam ter uma foto ao lado dele. 

“Trabalhar com o presidente durante esses 17 anos tem sido um aprendizado. Essa questão da gente ter esse cuidado com a imagem dele é porque ele é o Lula em qualquer lugar do mundo. Quando eu viajava com ele quando era presidente, tive a oportunidade de ver que todos os presidentes queriam uma fotografia ao lado dele. Era impressionante. Eram todos, do menos importante ao mais importante, não tinha essa diferença com o Lula”, observou. 

Stuckert também contou que Lula sempre manteve o desejo de estar próximo do povo e de conversar com a população brasileira, o que muitas vezes era negado pela posição que exercia enquanto Presidente da República. 

“Eu tive o prazer de registrar o ser humano. Essa questão dos abraços e de todo mundo querer fazer uma foto com ele, isso para mim se tornou fácil porque ele tinha esse contato e sinergia com o povo, mas era muito difícil porque a agenda dele não deixava isso. Muitas vezes ele ia para uma reunião, ficava em uma sala fechada e, quando saia, tinham umas pessoas querendo cumprimentá-lo e a segurança não deixava. Ele quebrava o protocolo e era aí que a gente conseguia mostrar esse carinho com o povo. Muitas reuniões que eram fechadas ele reclamava: ‘poxa, eu quero ter contato com as pessoas lá fora, quero conversar com as pessoas, saber o que está acontecendo’”, contou.  

Responsabilidade 

O fotógrafo comentou sobre a figura de Lula e falou sobre a responsabilidade de cuidar da imagem do ex-presidente. “Ele desperta essa áurea, ele tem essa luz em cima dele e, em cima disso, a gente tem essa preocupação de cuidar da imagem dele, por isso que eu tenho alguma restrição em falar e querer aparecer. Meu trabalho é divulgar o presidente e cuidar da imagem dele. Então a minha função era registrar essa pessoa, na Presidência da República e depois dela, que é um ser humano como a gente, mas com um cuidado porque a gente sabe que hoje onde ele está é porque todo mundo realmente tinha uma preocupação de que o Lula é o Lula”. Stuckert também destacou a relação de confiança estabelecida entre ele e o ex-presidente, que sempre o deixou à vontade para exercer seu trabalho. “O presidente Lula sempre me deu essa liberdade de estar sempre adiante da imagem, do que é o importante. Por que ele sempre me deu essa liberdade? Porque ele nunca interferiu? Ele nunca se preocupou, ele é autêntico, ele deixa a gente solto porque ele confia na gente”, enfatizou Stuckert, destacando que essa confiança só aumentou a responsabilidade do trabalho dele como fotógrafo. Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247