Tales Faria: Temer disse a FHC que tem 4 a 3 no TSE

Jornalista Tales Faria, no Poder360, diz que Michel Temer assegurou, na segunda-feira, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao senador Tasso Jereissati que tem quatro votos a três no Tribunal Superior Eleitoral para não ser cassado; "A nota não diz se o plano é a separação da chapa ou a retirada do processo das acusações que não fizeram parte da petição inicial dos tucanos. Pode ser que tenha, mas o terreno é movediço até o dia 6", diz Fernando Brito, do Tijolaço

Jornalista Tales Faria, no Poder360, diz que Michel Temer assegurou, na segunda-feira, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao senador Tasso Jereissati que tem quatro votos a três no Tribunal Superior Eleitoral para não ser cassado; "A nota não diz se o plano é a separação da chapa ou a retirada do processo das acusações que não fizeram parte da petição inicial dos tucanos. Pode ser que tenha, mas o terreno é movediço até o dia 6", diz Fernando Brito, do Tijolaço
Jornalista Tales Faria, no Poder360, diz que Michel Temer assegurou, na segunda-feira, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao senador Tasso Jereissati que tem quatro votos a três no Tribunal Superior Eleitoral para não ser cassado; "A nota não diz se o plano é a separação da chapa ou a retirada do processo das acusações que não fizeram parte da petição inicial dos tucanos. Pode ser que tenha, mas o terreno é movediço até o dia 6", diz Fernando Brito, do Tijolaço (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - Tales Faria, no Poder360, diz que Michel Temer assegurou, na segunda-feira, ao ex-presidente Fernando Henrique Cardoso e ao senador Tasso Jereissati que tem quatro votos a três no Tribunal Superior Eleitoral para não ser cassado.

A nota não diz se o plano é a separação da chapa ou a retirada do processo das acusações que não fizeram parte da petição inicial dos tucanos.

Pode ser que tenha, mas o terreno é movediço  até o dia 6.

Hoje, o ministro Luiz Edson Fachin relaxou a prisão temporária de Roberta Funaro, irmã do doleiro Lúcio Funaro, operador de Eduardo Cunha e pródigo repositório dos segredos dos “rachunchos” peemedebistas.

O comentário geral é o de que a decisão pode ser uma “antecipação de benefícios” para que Funaro fdaça sua delação premiada. Recorde-se que é ele quem teria levado pacotes com dinheiro a José Yunes, amigo, ex-assessor palaciano e dado a missões em que parece ter sido  sucedido por Rodrigo Rocha Loures, desde hoje cedo sem mandato e, portanto, “prendível”.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247