Tanure coloca o JB à venda

Termina assim, de forma melanclica, a aventura do empresrio baiano no mercado de mdia

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Mais antigo periódico do Brasil, o Jornal do Brasil, fundado em 1891, está à venda. Seu proprietário, o empresário baiano Nelson Tanure, desistiu de vez de se aventurar no mercado de mídia. Depois de encerrar com as edições do jornal em papel há pouco mais de um ano (o JB hoje circula apenas na versão digital), Tanure quer repassar adiante a marca. Isso porque as dívidas fiscais e trabalhistas da empresa estão prejudicando seus outros negócios.

Recentemente, Tanure conseguiu vender sua participação na empresa de telefonia Intelig por cerca de R$ 600 milhões para a empresa italiana TIM. Parte do pagamento, no entanto, foi bloqueada por ordem judicial para quitar parte das dívidas. No caso do JB, Tanure tentou assumir o negócio de uma maneira original. Ele apenas arrendava a marca, na expectativa de que não houvesse a sucessão fiscal e trabalhista. E o mesmo modelo usado no JB foi também empregado no caso da Gazeta Mercantil, outro ativo de mídia que Tanure comprou e fechou.

Com a venda do JB, terminará de forma melancólica a aventura do empresário no mercado de comunicação. Além da Gazeta e do JB, ele chegou a criar uma televisão, com astros como Boris Casoy, e tentou adquirir, em vão, a revista Istoé. Tanure sonhava em ter a maior rede de jornais do País, como uma plataforma de apoio para seus outros negócios. Agora, ele está tendo de vender os anéis para preservar os dedos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email