Tijolaço denuncia “canalhice” da Folha na cobertura da caravana

"Na capa do seu site, a Folha chama para suas imagens do dia. Menos de uma dúzia de gatos pingados, num protesto claramente patrocinado – bonecos infláveis custam dinheiro – contra Lula em Teresina. Foto do do mesmo dia, porém, a de Ricardo Stuckert, que reproduzo abaixo, do comício de Lula na mesma cidade, não vem ao caso", aponta Fernando Brito, editor do Tijolaço

Lula no Piauí
Lula no Piauí (Foto: Leonardo Attuch)

Por Fernando Brito, editor do Tijolaço

Na capa do seu site, a Folha chama para suas “imagens do dia“.

Menos de uma dúzia de gatos pingados, num protesto claramente patrocinado – bonecos infláveis custam dinheiro – contra Lula em Teresina.

Foto do do mesmo dia, porém, a de Ricardo Stuckert, que reproduzo abaixo, do comício de Lula na mesma cidade, não vem ao caso.

Na galeria do dia, de Lula, para “preservar o equilíbrio”, há uma foto dele, quase sozinho, sendo homenageado com um cocar indígena,

Ia, antes, escrever sobre a foto de Stuckert, e coloco, sem cortes, ao final, para que se veja a quantidade de povo.

Desisti, ela fala por si mesma.

Não posso é conter o nojo do que a minha profissão passou a representar: a arte de enganar o povo pelo foco e de fazer invisível a realidade.

Não foi só na ascética Folha.

Na Globonews, onde Lula só parece quando é acusado de alguma coisa, um bando de bobocas ganha quase dois minutos, com meia-dúzia de sujeitos, fazendo um movimento “coxinha de mortadela” de combate à corrupção.

Nas somos “profissionais”, não é?

Cortamos a carne de acordo como manda – se é que ainda precisa mandar – o patrão, não como tem direito o freguês.

O povo e a verdade são isso, carne a ser retalhada e exibida quando e como convém.

canalhaimp

Ao vivo na TV 247 Youtube 247