Tijolaço diz que Lula se tornou “réu automático”: basta acusar e está feito

Sobre a nova denúncia contra o ex-presidente Lula, o jornalista Fernando Brito lembra que Lula é acusado de "corrupção passiva" por ter editado uma medida provisória que apenas prorrogava os efeitos de uma decisão tomada por Fernando Henrique Cardoso, concedendo vantagens fiscais para montadoras de veículos que se instalassem no Nordeste; "Pelo que se depreende das matérias de jornal, a "prova" é o fato de representantes de montadores terem pedido a tal prorrogação", diz Brito; "Lula se tornou 'réu automático': basta acusar e está feito"

01/09/2017- Lula visita o Parque de geração de energia eólica de Marcolândia, no Piauí. Foto: Ricardo Stuckert
01/09/2017- Lula visita o Parque de geração de energia eólica de Marcolândia, no Piauí. Foto: Ricardo Stuckert (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Fernando Brito, do Tijolaço - O Ministério Público apresentou mais uma denúncia contra Lula, agora em Brasília, no âmbito da Operação Zelotes.

Lula é acusado de “corrupção passiva” por ter editado uma medida provisória que apenas prorrogava os efeitos de uma decisão tomada por Fernando Henrique Cardoso, concedendo vantagens fiscais para montadoras de veículos que se instalassem no Nordeste.

A ação é uma extensão de processo semelhante iniciado no final do ano passado, onde a acusação era de tráfico de influência.

Pelo que se depreende das matérias de jornal, a “prova” é o fato de representantes de montadores terem pedido a tal prorrogação.

No delírio acusatório diz-se que o ex-ministro  Gilberto Carvalho – a menos que eu me engane, não conheço ninguém com menos capacidade para ser “tomador de dinheiro” – teria sigo o agente  do ex-presidente para conseguir R$ 6 milhões em vantagens.

Como, quando, onde, em que conta ou em que mãos, não vem ao caso, claro.

Lula se tornou “réu automático”: basta acusar e está feito.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247