Tijolaço: os heróis da Globo morreram de overdose golpista

O editor do blog Tijolaço, Fernando Brito, afirma que a Globo vai se dando conta da derrota fatal que terá de encarar após a histeria midiática da destruição que ela proporcionou ao Brasil; Brito identifica, com muita ironia, as contradições primárias de um veículo que mal sabe nomear aliados e inimigos (observado à luz da leitura aplicada, o discurso da Globo trata Bolsonaro como uma vítima fascista e Haddad como um 'radical' tranquilo e gentil)

Tijolaço: os heróis da Globo morreram de overdose golpista
Tijolaço: os heróis da Globo morreram de overdose golpista

247 - O editor do blog Tijolaço, Fernando Brito, afirma que a Globo vai se dando conta da derrota fatal que terá de encarar após a histeria midiática da destruição que ela proporcionou ao Brasil. Brito identifica, com muita ironia, as contradições primárias de um veículo que mal sabe nomear aliados e inimigos (observado à luz da leitura aplicada, o discurso da Globo trata Bolsonaro como uma vítima fascista e Haddad como um 'radical' tranquilo e gentil). 

Fernando Brito destaca, em tom de deboche: "quatro horas atrás, o colunista Ricardo Noblat postava no Twitter (...)  a 'quase premonição' de que Jair Bolsonaro ganharia (ou quase) as eleições em primeiro turno. ou que passaria ao segundo em condições de favoritismo difíceis de reverter".

E prossegue, desconstruindo a Globo: "claro, nunca aderiu  expressamente ao ex-capitão, mas conservada a esperança de, vencedor o fascista, pudesse 'se explicar' pela 'teimosia' do PT e de Lula de terem um 'poste' como candidato. 'Deu ruim', como diz a gíria. Não houve condições de 'segurar' no Ibope a certeza de vitória folgada do ex-capitão".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247