Travesti foi morta e teve coração arrancado

Um homem de 20 anos assassinou uma travesti de 35 anos, identificada como Genilson José da Silva; o autor do crime confessou ter arrancado o coração da vítima após ter feito relações sexuais com ela e guardado em sua casa, embaixo do guarda-roupa; ele foi preso em Campinas pela polícia no dia 21 de janeiro; a PM descobriu o crime após abordagem no Jardim Marisa

Travesti foi morta e teve coração arrancado
Travesti foi morta e teve coração arrancado

247 - Um homem de 20 anos assassinou uma travesti de 35 anos, identificada como Genilson José da Silva. O autor do crime confessou ter arrancado o coração da vítima após ter feito relações sexuais com ela e guardado em sua casa, embaixo do guarda-roupa. Ele foi preso em Campinas pela polícia no dia 21 de janeiro. A PM descobriu o crime após abordagem no Jardim Marisa. 

Segundo o site liberal.com, "o caso aconteceu por volta das 4h30 desta segunda. Segundo informações da PM (Polícia Militar), o 1º BAEP (Batalhão de Ações Especiais da Polícia) estava em patrulhamento pelo Jardim Marisa, quando viram um homem na calçada apresentar comportamento suspeito. Ao notar a viatura, ele entrou em um comércio para se esquivar da abordagem."

"Durante o contato com a polícia, o suspeito passou dados falsos várias vezes. Ele apresentava escoriações e arranhões pelo corpo, além de um ferimento recente na cabeça. O homem, então, confessou que havia cometido um assassinato e mostrou o local onde o corpo estava, em um pequeno cômodo às margens da Rodovia Miguel Melhado de Campos (SP-324), que liga Campinas à Vinhedo."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247