Twitter acaba com política de combate à desinformação sobre Covid

Medida favorece um potencial aumento de falsas alegações sobre a doença, em meio ao aumento de casos na China e alguns partes do mundo

www.brasil247.com - Twitter e vacina contra Covid-19
Twitter e vacina contra Covid-19 (Foto: Reuters | ABr)


(Reuters) - O Twitter Inc reverteu uma política que visava combater a desinformação relacionada ao COVID-19 na plataforma de mídia social, levando-se ao risco de um potencial aumento de falsas alegações, mesmo com o aumento de casos na China e alguns partes do mundo.

A mudança também ocorre em meio a preocupações com a capacidade do Twitter de combater a desinformação depois que demitiu cerca de metade de sua equipe, incluindo os envolvidos na moderação de conteúdo, sob o comando do novo chefe Elon Musk.

“A partir de 23 de novembro de 2022, o Twitter não está mais aplicando a política de informações enganosas do COVID-19”, de acordo com uma atualização em sua página de blog. A atualização foi relatada pela primeira vez pela CNN na terça-feira.

As medidas específicas que o Twitter abandonará não ficaram imediatamente claras, e a empresa não respondeu imediatamente a um pedido para compartilhar mais informações.

No início do COVID em 2020, o Twitter instaurou uma série de medidas, incluindo rótulos e mensagens de aviso em tweets com informações contestadas sobre a crise da saúde e uma estrutura para que os usuários removessem tweets que apresentavam alegações falsas prejudiciais relacionadas a vacinas.

Os serviços Facebook e YouTube da Alphabet Inc (GOOGL.O) de propriedade da Meta Platforms Inc ( META.O) empregaram medidas semelhantes, que estão atualmente em vigor.

No início deste ano, o Twitter disse que desde março de 2021 havia parado de aplicar uma "política de integridade cívica" relacionada a mentiras sobre as eleições presidenciais de 2020 nos Estados Unidos.

O bilionário Musk assumiu o Twitter em 27 de outubro, pagando US$ 44 bilhões pela empresa, e agiu rapidamente para iniciar uma série de mudanças nos produtos e na equipe. Musk disse em 29 de outubro que criaria um conselho de moderação de conteúdo com "pontos de vista amplamente diversos".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247