Uruguai também ataca monopólios da mídia

Decreto do governo José Mujica impede concentração da informação por poucas empresas privadas. "Sem afetar direitos adquiridos, se entende necessário limitar a participação no mercado de operadores de televisão para afiliadas, evitando a geração de monopólios e oligopólios", diz o texto

Uruguai também ataca monopólios da mídia
Uruguai também ataca monopólios da mídia (Foto: ANDRES STAPFF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O governo do Uruguai se soma à Argentina entre os países da América do Sul que aumentaram a rigidez com os grupos de mídia. Leia reportagem da Rede Brasil Atual:

Rede Brasil Atual – A exemplo do que fez a Argentina com a Lei de Meios, o Uruguai também decidiu colocar um freio dos monopólios de comunicação do país.

Decreto editado pelo governo do presidente José Mujica nesta quarta-feira (2) limitou a quantidade de afiliadas que podem ter as empresas privadas de televisão. A Secretaria de Comunicação da Presidência criou o decreto que limita a 25% o total de domicílios que uma empresa pode alcançar em todo o país e a 35% em cada território.

"Sem afetar direitos adquiridos, se entende necessário limitar a participação no mercado de operadores de televisão para afiliadas, evitando a geração de monopólios e oligopólios", pontua.

O decreto recorda que, no início, o mercado de serviços de televisão para afiliados se constituiu com base no princípio de territorialidade. Mas, atualmente, esse mercado está dominado por operadores que, em sua maioria, prestam serviços em todo território nacional e as empresas tem influído no desenvolvimento de produções locais de televisão, acrescenta o texto.

O documento sustenta que isso pode produzir "uma grande concentração não desejada, atendendo ao princípio de diversidade, e afetar o desenvolvimento de operadores que se encontram limitados a uma área territorial determinada".

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email