Valor, da Globo, aponta: com Temer, Brasil virou pária global

Além de quebrar a economia, o golpe de 2016 também acabou com o prestígio internacional do Brasil; é o que aponta o jornal Valor, controlado pela Globo, que apoiou o golpe, em sua manchete principal;  com Temer, o Brasil vive um momento de claro isolamento por parte das lideranças globais; nos 15 meses em que está no Planalto, Temer viajou pouco e tem recebido bem menos líderes estrangeiros no Brasil do que seus antecessores em igual período; a informação que mais incomoda o Itamaraty é que chefes de Estado ou de governo como o americano Barack Obama, a alemã Angela Merkel, o francês François Hollande e o canadense Justin Trudeau fizeram giros pela América Latina ignorando o Brasil

Além de quebrar a economia, o golpe de 2016 também acabou com o prestígio internacional do Brasil; é o que aponta o jornal Valor, controlado pela Globo, que apoiou o golpe, em sua manchete principal;  com Temer, o Brasil vive um momento de claro isolamento por parte das lideranças globais; nos 15 meses em que está no Planalto, Temer viajou pouco e tem recebido bem menos líderes estrangeiros no Brasil do que seus antecessores em igual período; a informação que mais incomoda o Itamaraty é que chefes de Estado ou de governo como o americano Barack Obama, a alemã Angela Merkel, o francês François Hollande e o canadense Justin Trudeau fizeram giros pela América Latina ignorando o Brasil
Além de quebrar a economia, o golpe de 2016 também acabou com o prestígio internacional do Brasil; é o que aponta o jornal Valor, controlado pela Globo, que apoiou o golpe, em sua manchete principal;  com Temer, o Brasil vive um momento de claro isolamento por parte das lideranças globais; nos 15 meses em que está no Planalto, Temer viajou pouco e tem recebido bem menos líderes estrangeiros no Brasil do que seus antecessores em igual período; a informação que mais incomoda o Itamaraty é que chefes de Estado ou de governo como o americano Barack Obama, a alemã Angela Merkel, o francês François Hollande e o canadense Justin Trudeau fizeram giros pela América Latina ignorando o Brasil (Foto: Giuliana Miranda)

247 - O fiasco da política externa brasileira no governo de Michel Temer já é inegável até para a Globo, uma das principais fiadoras do golpe. Manchete do Valor desta terça explora o assunto.

Auxiliares diretos de Michel Temer recorrem à tumultuada agenda doméstica para justificar a baixa visibilidade da política externa brasileira. Na verdade, o país vive um momento de claro isolamento por parte das lideranças globais. Nos 15 meses em que está no cargo, Temer viajou pouco e tem recebido bem menos líderes estrangeiros no Brasil do que seus antecessores em igual período. Segundo registros do Itamaraty, vieram ao Brasil nove chefes de Estado durante o governo atual, mas vários deles vieram para as Olimpíadas e nem foram a Brasília. Ontem, Temer recebeu o presidente do Paraguai, Horacio Cartes.

A informação que mais incomoda o Itamaraty é que chefes de Estado ou de governo como o americano Barack Obama, a alemã Angela Merkel, o francês François Hollande e o canadense Justin Trudeau fizeram giros pela América Latina ignorando o Brasil. Foi o que aconteceu também com o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, que visitou quatro países da vizinhança. Benjamin Netanyahu escolheu só Argentina e México para a viagem inédita de um primeiro-ministro de Israel à região, embora o Brasil tenha comunidade judaica mais numerosa.

As informações são de reportagem do Valor.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247