#Wifi?

Noto que as cidades se propõem a distribuir a tal conexão, mas não acredito que a qualidade seja mantida. Estas ações são muito mais políticas do que tecnológicas

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Na última semana, dentro da contagem regressiva para a Copa do Mundo no Brasil, Brasília lançou um sistema aberto de conexão sem fio. Pois bem, a imprensa tratou como um fato relevante. É... É relevante, mas até que ponto isto funciona, e promove a democracia e a troca de informações?

A ascensão das classes sociais e a guerra entre as operadoras de telefonia por novos consumidores em banda larga, chegando a cobrar R$0,50 por dia, por conexão 3G, tem incluído muita gente na mobilidade. Ou não?

O ineditismo não deveria ser tratado neste caso, muito menos os fatores econômicos. Quem tem um aparelho móvel de internet já possui certo poder aquisitivo, além do mais, já está acostumado a usar hotspots free, ou “gatos wireless”, caso não tenha pacote de dados nas cidades grandes, ou capitais.

Não sei se é de conhecimento, mas a primeira cidade com sistema de internet wi-fi aberto não foi uma capital. Muito menos uma cidade grande. A cidade que teve este interesse foi a Sud Mennucci (614km de São Paulo, capital). Ah, se você acha que foi no ano passado, se engana. Foi em 2003. Isto mesmo, 2003. Quase 8 anos atrás. E olhe, o acesso a hardwares era restritivo.

Noto que as cidades se propõem a distribuir a tal conexão, mas não acredito que a qualidade seja mantida. Estas ações são muito mais políticas do que tecnológicas. São muito mais pra inglês ver, do que inclusão digital real.

As teles estão a passos de formiga, tentando cobrir cidades pequenas com banda larga, e os excluídos da rede ainda recorrem a conexão dial up. WIFI?

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247