YouTube entra em quadra

Google negocia transmisso de jogos de basquete e hquei sobre o gelo no canal de vdeos. Pode ser o primeiro passo para concorrer diretamente com as emissoras

O consumo de programas televisivos vive atualmente uma verdadeira revolução, graças a sites que permitem acesso direto a esses conteúdos, em qualquer momento e de qualquer lugar. O Google sabe. E também sabe que o esporte pode ser uma fonte para gerar acessos. Por esse motivo, está interessada em utilizar sua plataforma de vídeos Youtube como um meio de transmitir partidas esportivas ao vivo.

A empresa já estaria negociando com as ligas de basquete NBA, e de hockey, NHL, para oferecer seus jogos a partir da segunda metade desse ano, segundo informa a agência de notícias Bloomberg, que reproduz trechos de uma entrevista com o responsável pela negociação de conteúdos do Google, Guatam Amand.

No ano passado, o Youtube já transmitiu diretamente, sem necessidade de carregar (como no caso do streaming) as retransmissões das partidas da liga de cricket da Índia. Foi daí que os executivos comprovaram o potencial que pode ter o mercado. Amand fala na entrevista que, na época, tiveram mais de 55 milhões de visitas no site de vídeos.

Sobre a experiência, o Google está consultando as ligas de futebol na Europa. “Estamos falando com quase todo mundo”, assinala. O Youtube já oferece, ao vivo, partidas da liga japonesa de beisebol, mas que não são emitidas por conta das emissoras de televisão. E para entender a aposta, basta se lembrar da contratação de Claude Ruibal, que foi executivo máximo da Universal Sports.

Ruibla, uma das figuras de maior reputação no mundo da negociação de conteúdo esportivo, teve como missão impulsionar o catálogo de eventos esportivos do Youtube, mas na negociação dos direitos de retransmissão dos eventos esportivos, a grande chave está em como se dividem os ingressos emitidos a cada partida via publicidade. Como explica Amand, esse tipo de evento permitirá ao Youtube ampliar seus acessos.

A grande questão está em saber se a audiência está preparada para ver esportes online, como fazem os filmes e as séries de televisão graças ao Netflix e ao Hulu. E os tamanhos da televisão e do monitor de computador tão são fundamentais. O Google, assim como sua rival Apple, está tentando fazer com que as salas de casa se transformem em lugares onde se assiste televisão pela internet.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247