Youtuber bolsonarista Bernardo Küster é condenado por divulgar fake news contra a Band

Küster foi condenado a publicar uma resposta da emissora, além de pagar honorários advocatícios, por publicar um vídeo acusando a Bandeirantes de ter sido comprada pelo governo chinês

Bernardo Küster
Bernardo Küster (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O youtuber bolsonarista Bernardo Küster foi condenado pela Justiça paulista em um processo movido pela Rede Bandeirantes a publicar uma resposta da emissora, além de pagar R$ 3 mil em honorários advocatícios. Processo foi movido pela Band após Küster r publicar um vídeo em que afirmava que a emissora praticamente terá sido adquirida pelo governo chinês e que estaria sendo utilizada para fazer propaganda do partido comunista. 

Na ocasião, a Bandeirantes havia firmado uma parceria com a China Media Group para o compartilhamento de conteúdo jornalístico e cultural. Segundo reportagem do UOL, Küster afirmou em sua defesa que é jornalista investigativo e que exerceu o seu direito à liberdade de expressão. 

A juíza Vanessa Bannitz Baccala da Rocha ressaltou em sua decisão que apesar do o direito à liberdade de imprensa ser um dos pilares da democracia, o mesmo “tem como um de seus limites o dever de informar a verdade". 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email