Zuckerberg publica seus segredos

O novo centro de dados do Facebook mais econmico e sustentvel; e qualquer empresa pode tirar proveito dele

Siga o Brasil 247 no Google News

247 – Há dois anos, os engenheiros do Facebook têm trabalhado para definir um centro de dados adequado aos serviços de Internet da companhia. E como é do espírito do “cabeça” da maior rede social do mundo, Mark Zuckerberg – quando garoto, não quis vender um negócio milionário à Microsoft, disponibilizando-o de graça na rede – tornou seus planos públicos, para que qualquer empresa possa se beneficiar.

A companhia afirma que o novo centro de dados consome 38% a menos de energia que as instalações existentes e são 24% mais baratas. As tecnologias que servem o novo projeto são da Intel e da AMD. Para que a indústria do hardware também possa tirar proveito do Open Compute Project (nome dado à publicação dos dados), o Facebook divulga também as especificações técnicas, desde a alimentação energética aos chassis das placas.

As especificações do novo projeto correspondem à sede do centro de dados da rede, no estado de Oregon, Estados Unidos. Eles vêm diante da necessidade da empresa em ter uma grande infraestrutura para manter os bilhões de acessos de todos os tipos que o site recebe. Segundo Zuckerberg, os equipamentos que os fabricantes disponibilizam aos clientes não vão na linha do que eles realmente precisam. A Dell se baseará nas especificações da rede social para construir servidores de sua marca.

Com a publicação de suas informações técnicas pela Internet, o Facebook quebra a regra não oficial de que as empresas não dividem os segredos de seus servidores. O feito só é comum no meio do software, como no caso do sistema Linux, que possui os códigos abertos. Não é à toa que Mark Zuckerberg decidiu iniciar o passo na área do hardware, pois foi com a ajuda de códigos abertos que ele desenvolveu toda a rede social, de dentro de seu dormitório, na Universidade de Harvard, Estados Unidos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email