79% dos chilenos decidem enterrar Constituição de Pinochet e povo lota as ruas para comemorar (vídeo)

De acordo com o primeiro boletim parcial dos Serviço Eleitoral do Chile, com mais de 77% das urnas apuradas, 78,97% dos votos aprovaram a nova Constituição. A maioria esmagadora do eleitorado votou na opção "apruebo", enterrando a atual Constituição do ditador Augusto Pinochet

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - De acordo com informações da TelSur, 78% dos chilenos decidiram em plebiscito aprovar a uma nova Constituição no país, enterrando a herança de Augusto Pinochet. Esta era uma das principais reivindicações dos protestos que tomaram conta do país no ano passado.

A votação se encerrou às 20h deste domingo (25). A jornada, que durou 12 horas devido às medidas sanitárias para evitar o contágio de covid-19, contou com a participação recorde da população, que formava longas filas.

Pouco depois do fim da votação, uma multidão tomou as ruas para acompanhar e comemorar o resultado. Na capital, Santiago, milhares de pessoas tomaram a Praça Itália para comemorar o resultado.

O regimento aprovado neste domingo (25) diz que os chilenos devem escolher os integrantes da comissão constituinte. Depois que o novo texto for debatido e aprovado por esse grupo, outro plebiscito vai decidir se o Chile adotará ou não a nova Constituição.

Em pronunciamento, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, elogiou o processo eleitoral. "Estou profundamente grato a todos os chilenos que hoje expressaram livremente sua vontade por meio das urnas para escolher a opção de uma nova Constituição elaborada por meio de uma Convenção Constituinte", disse Piñera.

 

 


O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247