A exumação de Allende

Filha quer saber se ele se matou no Palcio de La Moneda ou se foi assassinado

247 – No dia 11 de setembro de 1973, tropas comandadas pelo general Augusto Pinochet cercaram e bombardearam o Palácio de La Moneda. Lá dentro, um presidente eleito democraticamente, Salvador Allende, resistiu enquanto pôde. De acordo com a história oficial, contada pelos militares, que implantaram uma das mais sangrentas ditaduras da América Latina, ele se matou.

No entanto, uma determinação judicial pode provocar uma reviravolta no caso. A pedido de Isabel Allende, escritora premiada e filha do ex-presidente, Salvador Allende será exumado. A ordem foi expedida pelo juiz Mario Carroza e o procedimento será feito na segunda quinzena de maio.

Embora a maior parte da família tenha a convicção de que ele, de fato, se matou, Isabel quer passar o caso a limpo, de uma vez por todas. No Chile, o caso de Allende é um dos 726 processos em que familiares reivindicam a exumação de cadáveres, em ações de reparações por violações aos direitos humanos.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247