A radical de direita Marine Le Pen surpreende a França

Presidente da Frente Nacional ultrapassa a extrema-esquerda, mas no declara apoio ao presidente Nicolas Sarkozy no segundo turno. Segundo ela, a direita ultrapassada to malfica ao pas quando o socialismo

A radical de direita Marine Le Pen surpreende a França
A radical de direita Marine Le Pen surpreende a França (Foto: Pascal Rossignol/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Roberta Namour, correspondente do 247 em Paris - Às 20 horas em ponto (horário de Paris), no momento do anúncio oficial do primeiro turno das eleições presidenciais, ativistas superaquecidos fizeram tremer a sala Equinoxe com aplausos, na capital, onde Marine Le Pen estabeleceu seu quartel-general nesta noite. Com um recorde de votos para a Frente Nacional acima de 18%, segundo as estimativas iniciais, a candidata da extrema direita surpreendeu e ultrapassou o partido radical de esquerda cravando o terceiro lugar neste primeiro turno.

Aos 43 anos, a filha mais nova de Jean-Marie Le Pen atingiu seu objetivo de elevar a audiência do FN e de se instalar permanentemente no cenário político francês. O sucesso da extrema direita, no entanto, não representa nenhuma garantia para o presidente Nicolas Sarkozy, eleito para o segundo turno ao lado do socialista François Hollande. Em seu discurso logo após a divulação do resultado, Marine deixou claro seu desprezo pela esquerda, mas também pela direita ultrapassada. 

Todos os candidatos de esquerda declararam nesta noite apoio ao socialista Hollande. O mesmo, no entanto, não aconteceu com a direita. O centrista François Bayrou, que ficou em quinto lugar, deve apoiar Sarkozy. Porém, o único jeito de bater o socialista e assim garantir a reeleição, seria conquistar os votos acordados a Marine Le Pen nesta noite.

Nada é menos incerto. O advogado Gilbert Collard, presidente do comitê de apoio de Marine Le Pen, disse que ela anunciaria a posição do partido para o segundo turno no dia 1° de maio. A próxima e definitiva etapa desta eleição ocorrerá no dia 6 de maio.

Até lá, Nicolas Sarkozy terá a difícil missão de conquistar a loira que surpreendeu a França esta noite. Caso contrário, entregará as chaves do Elysée ao socialista Hollande, assim como deixará o cenário político, como prometeu fazer se perdesse a eleição.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email