'Acesso a armas gera mais violência, não segurança', conclui ONU

"O maior acesso de civis a armas de fogo, incluindo armas legalmente adquiridas, leva a um aumento dos níveis de violência e insegurança", enfatiza o relatório da Organização das Nações Unidas, que vai na direção contrária do discurso e medidas do governo Jair Bolsonaro sobre armas

Jair Bolsonaro e declarações que prejudicam campanha do Brasil para conquistar uma vaga no Conselho de Direitos Humanos da ONU.
Jair Bolsonaro e declarações que prejudicam campanha do Brasil para conquistar uma vaga no Conselho de Direitos Humanos da ONU.

247 - Relatório da Organização das Nações Unidas vai na direção contrária do discurso e medidas do governo Jair Bolsonaro sobre armas. De acordo com o levantamento, o acesso a armas em mãos de civis gera mais violência e abusos de direitos humanos.

"O maior acesso de civis a armas de fogo, incluindo armas legalmente adquiridas, leva a um aumento dos níveis de violência e insegurança que afetam negativamente os direitos humanos", enfatiza o informe elaborado pelo Escritório do Alto Comissariado da ONU para Direitos Humanos. O orgão é liderado pela chilena Michelle Bachelet que, na semana passada, criticou a violência policial no Brasil e foi alvo de ataques de Jair Bolsonaro, que fez elogia a ditadura chilena.

O relatório foi elaborado após ampla consulta da entidade a pesquisas empíricas, especialistas, levantamentos específicos de regiões mais violentas e consultas com governos.

A informação foi publicada pelo colunista do UOL, Jamil Chade. De acordo com o relatório, a aquisição, posse e uso civil de armas de fogo representam "riscos diretos para os direitos à vida, à segurança da pessoa, à liberdade de religião, à liberdade de expressão e à liberdade de desfrutar da sua cultura, religião e língua".

Confira a reportagem completa no site UOL.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247