Alberto Fernández pede que ministro da Saúde renuncie após casos de fura-filas na vacinação

Jornal local afirma que membros selecionados do governo tinham acesso antecipado às vacinas no esquema do ministro González García

Presidente da Argentina, Alberto Fernandez, recebe dose da vacina russa Sputnik V
Presidente da Argentina, Alberto Fernandez, recebe dose da vacina russa Sputnik V (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O presidente argentino, Alberto Fernández, solicitou a renúncia do ministro da Saúde do país, Ginés González García, nesta sexta-feira (18).

A causa do pedido é o escândalo que ficou conhecido na Argentina como "vacinação VIP": algumas pessoas haviam se beneficiavam de contatos com nomes do governo para ter às vacinas contra a Covid-19, embora não atendessem aos requisitos dos grupos de prioridade para a imunização.

"O presidente deu a instrução ao chefe de Gabinete [Santiago Cafiero] para que peça a ele a renúncia", informou a Presidência da Argentina, segundo o veículo argentino Clarin.

O Clarín informa ainda que, segundo uma reportagem do jornalista Horacio Verbitsky, membros selecionados do governo tinham acesso à vacinação no esquema de González García. Integrariam a lista VIP do ministro o senador Jorge Taiana e o deputado federal Eduardo Valdés, entre outros.

Assim como no Brasil, a vacinação na Argentina segue em ritmo lento: até o momento, pouco mais de 635 mil pessoas foram vacinadas no país, o que corresponde a 1,4% do total de argentinos. Os números são do site Our World in Data.

No início de fevereiro, González García anunciou a detecção da variante brasileira em solo argentino. Na ocasião, o ministro destacou a necessidade de realizar uma "vigilância epidemiológica genômica" devido à descoberta da nova cepa na Argentina.

O governo argentino tem contrato com a Rússia para a aquisição de 30 milhões de doses da Sputnik V. Até o momento, a Argentina recebeu 820.000 doses da vacina russa.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email