Alemanha retalia Brasil e corta verba da Amazônia após estímulo de Bolsonaro ao desmatamento

Ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, confirmou que irá congelar R$ 155 milhões em financiamentos destinados para projetos de conservação da Amazônia. Segundo ela, a suspensão dos financiamentos se deve ao aumento do desmatamento na região, o que é negado por Jair Bolsonaro. O Inpe alertou que a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% em comparação com iguais períodos de 2018

247 - A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, confirmou que irá congelar R$ 155 milhões em financiamentos destinados para projetos de conservação da floresta e da biodiversidade da Amazônia. Segundo o jornal alemão "Tagesspiegel", a suspensão dos financiamentos se deve ao aumento do desmatamento na região. 

De acordo com Schulze, "a política do governo brasileiro na Região Amazônica deixa dúvidas se ainda se persegue uma redução consequente das taxas de desmatamento". Ainda segundo ela, o financiamento poderá ser retomado caso essa dúvida seja esclarecido. 

Desde 2008 segundo a reportagem do "Tagesspiegel", cerca de 95 milhões de euros foram repassados ao Brasil pelo Ministério da Alemanha. 

o desmatamento na Amazônia tem crescido com mais rapidez. De acordo com dados do Deter do Inpe, a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% —em comparação a junho e julho de 2018.

Na semana passada, o jornal alemão Zeit alertou para o desmatamento na Amazônia brasileira. De acordo com a publicação, Bolsonaro "é um denunciante da mudança climática e duvida que represente uma ameaça à humanidade". Texto diz que o presidente "é amigo da indústria agrícola".

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247