Apesar de crise, Obama é favorito para eleições de 2012

Presidente americano conta com 45% das intenes de voto, segundo pesquisa do Gallup; republicanos no passam de 39%



Desde o início de maio, quando anunciou a morte de Osama bin Laden, responsável pelo maior ataque terrorista aos EUA, o presidente americano, Barack Obama, perdeu oito pontos de sua popularidade ao tentar desarmar uma sequência de “bombas” políticas e econômicas capazes de levar o país a uma nova recessão e a uma situação mais crítica no Afeganistão.

Ainda assim, continua como favorito para a eleição presidencial de 2012. Obama enfrentou uma crise de confiança com o Paquistão - supostamente, um dos maiores aliados dos EUA na luta contra o terror. Ela ainda persiste. O presidente teve de engolir um acordo insatisfatório sobre a dívida federal e o ajuste fiscal, formulado sob as armas políticas do Tea Party, a extrema direita do Partido Republicano.

Obama ainda amargou, no dia 5, a primeira redução da nota de crédito dos Estados Unidos pela Standard & Poor’s. No dia seguinte, 30 soldados americanos morreram durante ataque do Taleban contra um helicóptero dos EUA no Afeganistão. O republicanos aproveitaram cada episódio para disparar torpedos contra o presidente.

Obama manifestou-se em público apenas no dia 8 e, com isso, deu margem às críticas à falta de habilidade de comunicação da Casa Branca. Sua disposição ao diálogo cordial com a oposição virou munição para o fogo amigo democrata, assim como seus ataques sempre indiretos aos republicanos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mesmo com a ameaça de recessão, Obama tem 45% de intenções de votos, segundo pesquisa do Gallup realizada entre os dias 4 e 7. Qualquer republicano que venha a ser seu concorrente tem hoje 39% dos votos. Até a eleição, 15 meses terão passado e tudo pode acontecer.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email