Após ataque do EI, Afeganistão proíbe concentrações públicas

O ministério do Interior do Afeganistão emitiu uma proibição de concentrações públicas de todos os tipos para os próximos 10 dias, após ataque terrorista que matou 80 pessoas durante um protesto pacífico em Cabul; o ataque de um homem-bomba foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico; outras 231 pessoas ficaram feridas.

O ministério do Interior do Afeganistão emitiu uma proibição de concentrações públicas de todos os tipos para os próximos 10 dias, após ataque terrorista que matou 80 pessoas durante um protesto pacífico em Cabul; o ataque de um homem-bomba foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico; outras 231 pessoas ficaram feridas.
O ministério do Interior do Afeganistão emitiu uma proibição de concentrações públicas de todos os tipos para os próximos 10 dias, após ataque terrorista que matou 80 pessoas durante um protesto pacífico em Cabul; o ataque de um homem-bomba foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico; outras 231 pessoas ficaram feridas. (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O ministério do Interior do Afeganistão emitiu, neste sábado (23), uma proibição de concentrações públicas de todos os tipos para os próximos 10 dias, após ataque terrorista que matou 80 pessoas durante um protesto pacífico em Cabul. O ataque de um homem-bomba foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico. Outras 231 pessoas ficaram feridas.

O ministério, que controla a polícia, declarou que "qualquer tipo de concentração pública e demonstrações estão proibidas" a partir de agora, segundo a agência de notícias Associated Press.

O anúncio do ministério  cita as leis policiais afegãs e o pacto internacional sobre direitos civis e políticos. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247