Após enterrar mito do “comunista de iPhone”, deputado espanhol desmonta falácia da meritocracia ao falar de saúde pública

No discurso, o parlamentar precisou de apenas um dado para desmontar a falácia neoliberal da “meritocracia”, usada sempre para justificar as políticas de arrocho contra trabalhadores e setores mais pobres em cada país.

Iñigo Errejon
Iñigo Errejon (Foto: Reprodução/Twitter)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Rogértio Tomaz Jr, de Mendonza - O deputado espanhol Iñigo Errejon (Más País), que em setembro já havia enterrado o mito do “comunista de iPhone”, fez um novo discurso na tribuna da Câmara da Espanha que está viralizando nas redes sociais [vídeo abaixo] e foi até compartilhado pelo presidente da Argentina, Alberto Fernández.

Na última quinta-feira (15), Errejon ocupou a tribuna para criticar a gestão do Partido Popular, de direita, em Madri, cidade espanhola mais afetada pela pandemia do coronavírus. No discurso, o parlamentar precisou de apenas um dado para desmontar a falácia neoliberal da “meritocracia”, usada sempre para justificar as políticas de arrocho contra trabalhadores e setores mais pobres em cada país.

“Em Madri, a diferença de [expectativa de] vida, se você nasceu num bairro da zona sul ou se você nasceu na região norte é de até 10 anos. Me falem agora da meritocracia, da igualdade de oportunidades e de que é preciso se esforçar na vida”, cobrou Errejon, dirigindo-se aos deputados do PP.

Na sequência, o deputado de esquerda listou números que mostram a fragilidade do sistema de saúde pública de Madri e apontou o motivo que guia a direita na sua eterna luta contra os serviços públicos.

“Vocês têm um problema com o enfrentamento da pandemia, e é que são inimigos ideológicos, declarados, até o fanatismo da saúde pública. Eu a princípio acreditava que era fundamentalmente para que os seus amigos fizessem negócio com a saúde pública. Privatizam, externalizam e presenteiam os amigos. Acredito que há algo mais. [Vocês] Têm uma obsessão doentia porque a saúde pública é uma demonstração de que o público funciona”, enfatizou.

Assista ao vídeo com o discurso de Errejon e abaixo segue a transcrição completa do pronunciamento.



TRANSCRIÇÃO DO DISCURSO DE IÑIGO ERREJON (15/10/2020)

Em Madri, a diferença de [expectativa de] vida, se você nasceu num bairro da zona sul ou se você nasceu na região norte é de até 10 anos.

Me falem agora da meritocracia, da igualdade de oportunidades e de que é preciso se esforçar na vida.

DEZ anos de diferença, dependendo se você nasceu no sul ou no norte da Comunidade de Madri.

Madri é a comunidade autônoma que menos investe em gasto público na saúde, a terceira que pior paga os seus profissionais (e depois dizem que não há gente que queira ser médico).

E a que menos investe na atenção primária.

A quem surpreende, então, que seja a mais impactada pelos efeitos do vírus?

Vocês têm um problema com o enfrentamento da pandemia, e é que são inimigos ideológicos, declarados, até o fanatismo da saúde pública.

Eu a princípio acreditava que era fundamentalmente para que os seus amigos fizessem negócio com a saúde pública.

Privatizam, externalizam e presenteiam os amigos.

Acredito que há algo mais. [Vocês] Têm uma obsessão doentia porque a saúde pública é uma demonstração de que o público funciona.

É eficaz e cuida. Educa, produz cidadania, produz comunidade.

Todas as pessoas aportam segundo suas capacidades e recebem segundo as suas necessidades.

E isso deixa vocês extremamente nervosos”.

[Tradução: Rogério Tomaz Jr.]

*Rogério Tomaz Jr. é jornalista brasileiro, residente em Mendoza, Argentina, onde faz mestrado em Estudos Latinoamericanos e escreve sobre política internacional e sobre Eduardo Galeano.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247