Apôs escândalo com imigrantes, ministra do Interior do Reino Unido renuncia

A ministra do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, renunciou após um escândalo envolvendo o tratamento de imigrantes que ficou conhecido como Windrush; ela negou em depoimento no Parlamento britânico a existência de alvos para deportações. Mas a imprensa local acabou descobrindo um memorando mencionando pessoas que são visadas para "remoções forçadas"

Britain's Home Secretary Amber Rudd arrives in Downing Street in London, January 16, 2018. REUTERS/Hannah McKay
Britain's Home Secretary Amber Rudd arrives in Downing Street in London, January 16, 2018. REUTERS/Hannah McKay (Foto: Leonardo Lucena)

Agência Sputnik - A ministra do Interior do Reino Unido, Amber Rudd, renunciou neste domingo (29) após um escândalo envolvendo o tratamento de imigrantes que ficou conhecido como Windrush.

Os imigrantes da chamada geração Windrush vieram para a Europa de países do Caribe (sobretudo da Jamaica e de Trindade e Tobago) para ajudar o Reino Unido em sua reconstrução após a Segunda Guerra Mundial com a promessa de receberem a cidadania britânica e indenizações.

Segundo o Observatório de Migração da Universidade de Oxford, o Reino Unido é lar de aproximadamente 500 mil imigrantes Windrush.

Eles têm sofrido com pressão do Governo britânico que tem pedido provas de cidadania deste grupo e negado atendimento médico. Há, ainda, relatos de ameaças de deportação.

Após a divulgação do caso, a oposição passou a pedir a renúncia de Rudd, que no início afirmou que ficaria no cargo para garantir uma política "humana" de imigração.

A situação da ex-ministra, todavia, piorou muito após ela negar em depoimento no Parlamento britânico a existência de alvos para deportações. Mas a imprensa local acabou descobrindo um memorando mencionando pessoas que são visadas para "remoções forçadas".

Rudd negou ter conhecimento do documento. Ainda assim, ela renunciou neste domingo. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247