Após estudo do MIT, México pede à OEA explicação sobre suposta fraude em eleição boliviana

Depois que o The Washington Post publicou estudo do MIT revelando não ter havido fraude nas eleições bolivianas que elegeram Evo Morales, o governo do México pediu para que haja uma reavaliação do informe da OEA

www.brasil247.com -


247 - O governo do México anunciou que exigirá da Organização dos Estados Americanos (OEA) um esclarecimento sobre as “deficiências em seu informe” que declarou fraude nas eleições bolivianas de 20 de outubro do ano passado, que elegeram Evo Morales no primeiro turno.

Na quinta-feira (27), foi divulgado pelo jornal norte-americano The Washington Post uma pesquisa do Massachusetts Institute of Technology (MIT) declarando não haver evidências claras para apontar que houve fraude na ocasião. “Nossa investigação não encontrou nenhum motivo para suspeitar fraude”, afirma o estudo.

Por isso, o porta-voz da Secretaria de Relações Exteriores do México, Roberto Velasco, afirmou que pedirá à OEA que um terceiro realize uma comparação de ambos os relatórios e revele a discrepância entre eles, que, segundo ele, “colocam em dúvida a análise da OEA”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Na época, o estudo da OEA deu corda a setores golpistas na Bolívia que depuseram, de forma ilegal, o presidente eleito, que hoje encontra-se exilado no México.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email