Após golpe, senadora de oposição a Evo se autoproclama presidente da Bolívia

Numa sessão sem participação do partido MAS, de Evo Morales, a parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez se declarou presidente da Bolívia nesta terça-feira (12). Ela também afirmou que o país terá novas eleições após a formação de uma nova comissão eleitoral

A senadora boliviana Jeanine Añez se autoproclama presidente da Bolívia
A senadora boliviana Jeanine Añez se autoproclama presidente da Bolívia (Foto: Facebook/Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik Brasil - A parlamentar oposicionista e segunda vice-presidente do Senado Jeanine Áñez se declarou presidente da Bolívia nesta terça-feira (12). Ela também afirmou que o país terá novas eleições após a formação de uma nova comissão eleitoral.

"De acordo com o texto e o significado da Constituição, como presidente do Senado, assumo imediatamente a Presidência do Estado prevista na ordem constitucional e comprometo-me a tomar todas as medidas necessárias para pacificar o país", afirmou Áñez.

A Bolívia enfrenta instabilidade após as Forças Armadas pedirem a renúncia do presidente Evo Morales. O capítulo anterior da crise envolve acusações de fraude na eleição que escolheu Morales para mais um mandato presidencial.

Apesar da renúncia de Morales, que chegou nesta terça-feira no México, seu partido, o Movimento para o Socialismo (MAS), ainda controla a maioria do Congresso e do Senado.

Além de Morales, o vice-presidente e os presidentes da Câmara e do Senado, e o primeiro vice-presidente do Senado, também entregaram seus cargos.

Além disso, os políticos do MAS não estão participando das sessões legislativas e elas estão sem quórum. Ainda assim, Áñez declarou-se presidente.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247