Após três dias de viagem, avião solar chega à Califórnia

O avião Solar Impulse 2 chegou neste domingo (24) à Califórnia, nos Estados Unidos, depois de atravessar o Oceano Pacífico, etapa mais perigosa da volta ao mundo executada pela primeira aeronave movida exclusivamente com a energia do sol; o Solar Impulse 2, pilotado por um dos seus criadores, o suíço Bertrand Piccard, voou durante três dias e três noites, saindo do Havaí, e percorreu 4.528 quilômetros

O avião Solar Impulse 2 chegou neste domingo (24) à Califórnia, nos Estados Unidos, depois de atravessar o Oceano Pacífico, etapa mais perigosa da volta ao mundo executada pela primeira aeronave movida exclusivamente com a energia do sol; o Solar Impulse 2, pilotado por um dos seus criadores, o suíço Bertrand Piccard, voou durante três dias e três noites, saindo do Havaí, e percorreu 4.528 quilômetros
O avião Solar Impulse 2 chegou neste domingo (24) à Califórnia, nos Estados Unidos, depois de atravessar o Oceano Pacífico, etapa mais perigosa da volta ao mundo executada pela primeira aeronave movida exclusivamente com a energia do sol; o Solar Impulse 2, pilotado por um dos seus criadores, o suíço Bertrand Piccard, voou durante três dias e três noites, saindo do Havaí, e percorreu 4.528 quilômetros (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Lusa

O avião Solar Impulse 2 chegou hoje (24) à Califórnia, nos Estados Unidos, depois de atravessar o Oceano Pacífico, etapa mais perigosa da volta ao mundo executada pela primeira aeronave movida exclusivamente com a energia do sol.

A aeronave pousou na localidade de Mountain View, ao sul de São Francisco, às 23h44 (horário local), segundo informou a página do projeto na internet.

O Solar Impulse 2, pilotado por um dos seus criadores, o suíço Bertrand Piccard, voou durante três dias e três noites, saindo do Havaí, e percorreu 4.528 quilômetros.

Concluída esta etapa, considerada a mais perigosa pela falta de pontos para pouso em caso de emergência, o avião solar completou o trajeto que cruzava o Pacífico e que foi iniciado em 2015 pelo outro criador do projeto, o também suíço André Broschberg.

No Havaí, de onde partiu na última quinta-feira (21), a aeronave ficou parada durante quase 300 dias, para o reparo de avarias que ocorreram durante um voo que partiu do Japão.

A expectativa agora é que o avião solar prossiga até Nova Iorque, de onde seguirá para a Europa, para o norte de África e, finalmente, para Abu Dhabi, nos Emirados Árabes, onde começou a viagem, em março de 2015.

O projeto visa demonstrar ao mundo as potencialidades das energias renováveis.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email