Argentina e China se aproximam de acordo de troca de moedas

A Argentina se aproxima de um novo acordo de troca de moedas com a China que adicionará o equivalente a 9 bilhões de dólares às reservas do país sul-americano, disse o banco central argentino neste domingo

Argentina e China se aproximam de acordo de troca de moedas
Argentina e China se aproximam de acordo de troca de moedas
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

BUENOS AIRES (Reuters) - A Argentina se aproxima de um novo acordo de troca de moedas com a China que adicionará o equivalente a 9 bilhões de dólares às reservas do país sul-americano, disse o banco central argentino neste domingo.

Argentina e China concordaram com um programa de troca de moedas em 2009 para impulsionar as reservas cada vez menores do país sul-americano sob a ex-presidente Cristina Fernandez. No ano passado, o governo de centro-direita do presidente Mauricio Macri e da China concordaram em estender o programa por mais três anos.

A expansão de 9 bilhões de dólares no programa de troca foi relatada pela primeira vez pelo jornal local La Nación. "Uma expansão de 9 bilhões de dólares no 'swap' com a China está praticamente fechada", disse Guido Sandleris, em entrevista ao La Nación publicada neste domingo.

Um porta-voz do banco central confirmou a fala de Sandleris.

O valor sob negociação é superior aos 4 bilhões de dólares reportados pela mídia local em agosto.

Sandleris foi nomeado novo chefe do banco central da Argentina na terça-feira, depois que seu antecessor inesperadamente renunciou no meio de negociações com o Fundo Monetário Internacional (FMI) por um empréstimo de mais de 50 bilhões de dólares.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247