Argentina já arrecadou US$ 2,4 bilhões com imposto sobre grandes fortunas e jogador Carlos Tevez se recusa a pagar

De acordo com o projeto aprovado pelo Congresso argentino, deverão pagar a contribuição extraordinária todas as pessoas físicas com patrimônio individual superior a 200 milhões de pesos. O jogador de futebol Carlos Tevez, atualmente no Boca Juniors, entrou com uma petição na Justiça para evitar pagar a contribuição. O atleta ganha 1,5 milhão de dólares por temporada

Jogador Carlos Tevez vai ao Judiciário para não pagar imposto sobre grandes fortunas
Jogador Carlos Tevez vai ao Judiciário para não pagar imposto sobre grandes fortunas (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Argentina arrecadou 223 bilhões de pesos, até o final de abril,  com a Contribuição Solidária e Extraordinária para Mitigar os Efeitos da Pandemia, o nome oficial do chamado "imposto sobre as grandes fortunas". A informação foi divulgada nesse domingo (2) pelo site El Destape Web, que teve acesso a um relatório da AFIP, o órgão arrecadador argentino. De acordo com o projeto aprovado pelo Congresso em 2020, deverão pagar a contribuição extraordinária todas as pessoas físicas com patrimônio individual superior a 200 milhões de pesos, que corresponde a pouco mais de 2,1 milhões de dólares.

O jogador de futebol Carlos Tevez, atualmente no Boca Juniors, entrou com uma petição na Justiça para evitar pagar a contribuição, que vai alcançar 0,03% dos 45 milhões de habitantes da Argentina. O ex-atacante da seleção argentina, de 37 anos e amigo muito próximo ao ex-presidente Maurício Macri, alegou que o imposto é "confiscatório".

O atleta ganha 1,5 milhão de dólares por temporada e o clube quer renovar o contrato de Tevez por mais um ano.

Até o momento cerca de 10 mil argentinos contribuíram com o pagamento de impostos mais altos, o que representou 80% do universo das 12 mil pessoas que deverão ser taxadas.

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email