Ashli Babbitt, a mulher morta no Capitólio, era trumpista e veterana de guerra

Ashli Babbitt, 35 anos, serviu no Afeganistão e no Iraque, antes de participar de outros deslocamentos com a Guarda Nacional para o Kuwait e Qatar

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Uma das quatro pessoas que morreram durante a invasão ao Congresso dos Estados Unidos nessa quarta-feira (6) foi Ashli Babbitt, 35 anos. Ela era veterana da Força Aérea e morava em San Diego, na Califórnia.

A mulher foi baleada pela Polícia do Capitólio, disse o chefe da polícia de Washington, Robert J. Contee III, a repórteres na quarta-feira.

Antes de sua morte no Capitólio, Ashli Babbitt usou suas redes sociais para expressar fervoroso apoio ao presidente Donald Trump e ecoar muitas das teorias de conspiração do presidente e falsas alegações de fraude eleitoral em massa.

“Nada vai nos parar? Eles podem tentar e tentar e tentar, mas a tempestade está aqui e está caindo sobre DC em menos de 24 horas”, disse Babbitt pelo Twitter. 

Babbitt serviu no Afeganistão e no Iraque, antes de participar de outros deslocamentos com a Guarda Nacional para o Kuwait e Qatar, disse o ex-marido Timothy McEntee. Ele e Babbitt se conheceram na Força Aérea e foram casados por 14 anos, antes de se separarem em maio de 2019.

Veja o momento em que Ashli Babbitt é alvejada e morta:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247