Assad dialoga com delegação russa sobre agressão de EUA, Reino Unido e França

Depois de receber a comitiva, encabeçada pelo vice-presidente do Conselho Federal, Andre Torshak, o presidente sírio denunciou que os ataques com mísseis foram acompanhados com uma campanha de desinformação e mentiras no Conselho de Segurança das Nações Unidas, pelas mesmas potências agressoras

Bashar Assad 
Bashar Assad  (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O presidente sírio, Bachar al-Assad, dialogou neste domingo (15) com uma delegação do governante Partido Rússia Unida, sobre a agressão de países ocidentais que seu país sofreu e sobre outros temas ligados às relações bilaterais.

Depois de receber a comitiva, encabeçada pelo vice-presidente do Conselho Federal, Andre Torshak, o presidente sírio denunciou que os ataques com mísseis foram acompanhados com uma campanha de desinformação e mentiras no Conselho de Segurança das Nações Unidas, pelas mesmas potências agressoras (Estados Unidos, França e Reino Unido).

Assad assinalou, nesse sentido, que no Conselho ficou demonstrado que a Síria e a Rússia travam a mesma batalha não só contra o terrorismo, mas também pela proteção do direito internacional baseado no respeito à soberania dos Estados nacionais e na vontade dos seus povos.

Em sua intervenção, o mandatário sírio também defendeu a fixação de mecanismos executivos para ativar a cooperação econômica bilateral, em especial no campo da reconstrução nacional.

Também considerou a necessidade de fortalecer a cooperação interparlamentar em instâncias internacionais, tendo em conta que o mundo vive um novo desenho do mapa político mundial.

De acordo com um comunicado oficial, representantes do Partido Rússia Unida e parlamentares russos condenaram a agressão dos Estados Unidos, Reino Unido e França.

O ataque - opinaram - viola os tratados internacionais, no momento em que a Síria luta por sua estabilização e para prosseguir com o processo de reconstrução.

Os integrantes da delegação russa concordaram com a necessidade de aumentar a cooperação com a Síria em diversos setores da economia, na reconstrução e na assinatura de convênios de associação entre cidades e regiões dos dois países amigos.

Desde 2015 a força aérea russa apoia o governo sírio na luta contra o terrorismo nesse país árabe.

Com Prensa Latina

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247