CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Ataque ao palácio mata 5 no Iêmen

Ditador fugiu e est na Arbia Saudita; populao comemora

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

O palácio presidencial do Iêmen foi atacado hoje por dezenas de homens armados, segundo oficiais militares e testemunhas. Quatro soldados e um dos atiradores morreram no ataque, disseram os oficiais, que falaram sob condição de anonimato.

Os atiradores fazem parte de um grupo recentemente criado para vingar as mortes de manifestantes contrários ao regime do presidente Ali Abdullah Saleh, que ontem deixou o país para receber tratamento médico na Arábia Saudita depois de ser ferido durante um ataque ao complexo presidencial, na sexta-feira. A partida de Saleh foi comemorada hoje por manifestantes nas ruas de Sanaa, a capital iemenita.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Festa nas ruas

A população da capital iemenita comemorou hoje nas ruas o fato de o presidente Ali Abdullah Saleh, que governa o Iêmen com mão de ferro há mais três décadas, ter deixado o país para receber tratamento na Arábia Saudita depois de ter sido atingido por estilhaços de uma bomba num ataque contra o palácio presidencial. Moradores de Sanaa dançaram nas ruas, cantaram e sacrificaram animais em comemoração, na expectativa de que a saída de Saleh represente uma vitória da campanha iniciada há três meses para o presidente deixe o poder. Porém, em meio à atmosfera festiva de Sanaa, os moradores ainda temem pelo retorno de Saleh ou por eventuais tentativas de arruinar o país caso ele não consiga voltar.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Na Arábia Saudita, fontes sauditas e iemenitas informaram que o ditador foi submetido a duas cirurgias, afirmaram que ambas transcorreram com sucesso e disseram que Saleh estará pronto para retornar ao Iêmen depois de duas semanas de "repouso". Nas cirurgias às quais Saleh foi submetido, médicos retiraram de seu peito estilhaços que o feriram num ataque ao complexo presidencial na sexta-feira.

"Nós vamos atuar com toda nossa força para impedir que ele volte", declarou Mohammed Qahtan, líder da oposição no Parlamento. "Nós vemos isso como o começo do fim de seu regime tirânico e corrupto", declarou. Já um porta-voz da situação disse à emissora de televisão Al-Arabiya que "o presidente Saleh retornará ao Iêmen dentro de alguns dias".

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

O Iêmen enfrenta distúrbios em meio ao descontentamento da população diante da extrema pobreza, da desnutrição e da falta de liberdade em um país afetado por conflitos tribais e pela presença de um ramo ativo da rede extremista Al-Qaeda em seu território.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO