Ataque em Viena: homem detona explosivos no próprio corpo após tiroteio (vídeo)

Capital da Áustria tem troca de tiros, um morto e pessoas feridas perto de sinagoga nesta segunda-feira (2). Está em curso grande operação policial

Operação policial em Viena após tiroteio
Operação policial em Viena após tiroteio (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Sputnik e RT - Diversos tiros foram disparados nesta segunda-feira (2) na região central da capital austríaca, Viena, em Schwedenplatz, perto de uma sinagoga. Um dos envolvidos no ataque detonou explosivos amarrados no próprio corpo.

De acordo com o que publicou o site Kronen Zeitung, pelo menos um policial teria sido ferido no ataque e corre risco de morte. O departamento de polícia de Viena respondeu aos tiros disparados enquanto o atirador estava tentando fugir, ainda segundo a publicação.

Segundo a agência RT, várias pessoas ficaram feridas. De acordo com repórteres locais citando o Ministério do Interior, uma pessoa foi morta no incidente.

A polícia de Viena confirmou nas redes sociais as notícias sobre o tiroteio e afirmou que há "pessoas feridas". Ainda não há informações sobre mais feridos no local. 

A polícia de Viena também publicou que há uma "grande operação em curso" na região central da capital.

Um grande número de policiais foi destacado para o centro da cidade e as pessoas foram solicitadas a evitar a área e o transporte público enquanto a operação de segurança estava em andamento.

Apesar do alerta da polícia, há vídeos sendo compartilhados nas redes sociais nos quais é possível ouvir disparos.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247