Atirador frequentava Pulse e usava apps gays

Omar Mateen, atirador que abriu fogo com um fuzil semi-automático na boate gay Pulse, em Orlando (EUA), matando 49 pessoas e ferindo outras 53, frequentou o local nos últimos três anos, além de fazer uso de aplicativos de encontros homossexuais; afirmações foram feitas por testemunhas ouvidas por jornais norte-americanos; autoridades policiais não confirmam as revelações

Omar Mateen, atirador que abriu fogo com um fuzil semi-automático na boate gay Pulse, em Orlando (EUA), matando 49 pessoas e ferindo outras 53, frequentou o local nos últimos três anos, além de fazer uso de aplicativos de encontros homossexuais; afirmações foram feitas por testemunhas ouvidas por jornais norte-americanos; autoridades policiais não confirmam as revelações
Omar Mateen, atirador que abriu fogo com um fuzil semi-automático na boate gay Pulse, em Orlando (EUA), matando 49 pessoas e ferindo outras 53, frequentou o local nos últimos três anos, além de fazer uso de aplicativos de encontros homossexuais; afirmações foram feitas por testemunhas ouvidas por jornais norte-americanos; autoridades policiais não confirmam as revelações (Foto: Paulo Emílio)

247 - O jornal norte-americano New York Daily News conseguiu o depoimento de várias testemunhas que atestam que Omar Mateen, que abriu fogo matando 49 pessoas e ferindo outras 53 na boate gay Pulse, em Orlando (EUA) frequentou o local nos últimos três anos, além de fazer uso de aplicativos de encontros homossexuais.

"Eu o vi algumas vezes na Pulse, outras pessoas com quem falei, incluindo um ex-segurança, viram este cara na Pulse muitas vezes antes", disse Chris Callen, que costumava fazer apresentações no local. Segundo ele, em uma ocasião Mateen teria puxando uma faca contra um amigo depois de escutar uma piada religiosa. Apesar disto, Callen disse que Mateen era "um cara legal... Talvez ele tivesse se radicalizado ou detestado quem ele era".

Um outro frequentador da Pulse, Kevin West, declarou ao jornal Washington Post que havia conhecido Mateen por meio de um app de encontros chamado Jack'd. "Nunca me esqueço de um rosto", disse

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247