Atos contra Bolsonaro e 500 mil mortes repercutem no mundo

O site do jornal britânico The Independent diz que o "Brasil supera marca sombria de 500.000 mortes de Covid em meio a protestos contra Bolsonaro"

Multidão toma conta das ruas do centro do Rio
Multidão toma conta das ruas do centro do Rio (Foto: Lorena Zschaber/Mídia Ninja)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Portal Forum - Os atos contra Jair Bolsonaro (Sem partido) e a marca macabra de 500.800 mortes por Covid-19 registrada neste sábado (19), que fez do Brasil a ser o segundo país a ultrapassar o número de meio milhão de vítimas na pandemia, ganharam destaque em portais de notícias de todo o mundo.

O site do jornal britânico The Independent diz que o “Brasil supera marca sombria de 500.000 mortes de Covid em meio a protestos contra Bolsonaro”.

Ainda no Reino Unido, o jornal The Guardian destacou que os “protestos no Brasil enquanto o número de mortos confirmados sobe para além de meio milhão”.

PUBLICIDADE

Na Argentina, o site do Clarin, jornal do maior grupo de comunicação do país, afirma que o “Brasil superou as 400 mil mortes pelo coronavírus e os atos contra Bolsonaro se repetem no país”, destacando que o o país é o segundo do mundo com maior número de mortos, atrás apenas dos EUA, que soma 601.741 vítimas fatais da Covid-19.

A Rádio França Internacional (RFI) destacou em seu portal em português que “brasileiros protestam no exterior contra Bolsonaro e gestão da epidemia”.

PUBLICIDADE

Leia a íntegra da matéria no portal Forum

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email