"Atuaremos de forma conjunta contra o extremismo", diz Lula, ao lado de Scholz

Brasil e Alemanha assinaram acordo contra a desinformação e decidiram atuar juntos em defesa do estado de direito

Lula e Olaf Scholz durante coletiva de imprensa conjunta em Berlim, Alemanha 04/12/2023
Lula e Olaf Scholz durante coletiva de imprensa conjunta em Berlim, Alemanha 04/12/2023 (Foto: Ricardo Stuckert)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 – Em um encontro de alto nível realizado em Berlim nesta segunda-feira 4, o presidente da República do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, e o chanceler alemão, Olaf Scholz, se uniram em um compromisso claro de combater o extremismo e promover uma transição ecológica socialmente justa. O evento marcou a participação dos líderes brasileiro e alemão na II Reunião de Consultas Intergovernamentais de Alto Nível Brasil-Alemanha.

Durante o encontro, ambos os líderes assinaram uma declaração conjunta de intenções, reforçando a parceria entre Brasil e Alemanha na promoção de projetos que não apenas visam à transformação ecológica, mas também à geração de empregos e renda no Brasil. Eles destacaram a importância de ampliar as oportunidades de cooperação entre empresários dos dois países, incluindo a promoção da industrialização verde, práticas agrícolas sustentáveis, estímulo à bioeconomia e o compromisso de alcançar a meta de desmatamento zero até 2030.

continua após o anúncio

Olaf Scholz elogiou o compromisso direto do presidente brasileiro com a preservação ambiental, destacando que "sob sua orientação, a proteção das florestas se tornou novamente uma prioridade". O chanceler alemão também enfatizou a importância de que a transição ecológica resulte na criação de empregos no Brasil e em um maior processamento de matéria-prima pela indústria nacional.

Por sua vez, o presidente brasileiro, Luiz Inácio Lula da Silva, destacou os acordos ambientais como um fortalecimento da parceria entre os dois países, incluindo o Fundo Amazônia e outros projetos de preservação. Lula explicou ao chanceler alemão as medidas que o Brasil está adotando para reduzir o desmatamento e combater crimes ambientais, ressaltando que somente neste ano o desmatamento na Amazônia já diminuiu em quase 50%. Ele considerou o acordo assinado como "muito bom para o Brasil, muito bom para a Alemanha, muito bom para a questão ambiental e muito bom para a transição energética que estamos levando muito a sério no Brasil".

continua após o anúncio

Defesa do estado de direito – Além das questões ambientais, os líderes mencionaram a importância de medidas que reforcem a democracia e o estado de direito, comprometendo-se a atuar juntos no enfrentamento às forças antidemocráticas e ao extremismo internacional. "Atuaremos de forma conjunta contra o extremismo", disse Lula. Também foram discutidas parcerias nas áreas de saúde, ciência, tecnologia, inovação, agricultura, energia, bioeconomia e mudança climática.

Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou sua primeira viagem a um país do G-20 após assumir a Presidência do bloco para reafirmar as prioridades de sua gestão, que incluem o combate às desigualdades, à fome, à pobreza e às mudanças climáticas, bem como a defesa de uma reforma nas estruturas da governança global. Ele ressaltou a importância de refletir a realidade geopolítica atual nas instituições internacionais, como o Conselho de Segurança da ONU, e fazer valer as decisões tomadas em grupo, especialmente aquelas relacionadas ao meio ambiente. O chanceler alemão concordou com essa posição.

continua após o anúncio

Os líderes também compartilharam posicionamentos em relação a outros temas, como a busca pela paz mundial, a solução pacífica no Oriente Médio, a criação de um Estado palestino e a celebração do acordo União Europeia-Mercosul. Lula expressou seu compromisso em trabalhar para a concretização do acordo entre os dois blocos, se possível, durante a Presidência Pró-Tempore do Brasil, na Cúpula do Mercosul programada para esta semana, no Rio de Janeiro.

Em suas palavras finais, Lula reforçou sua determinação também em relação a um acordo Mercosul-União Europeia, afirmando: "Sou um homem muito crente. Sou um homem que não desiste. Você está lembrado do slogan do meu primeiro mandato. Sou brasileiro e não desisto nunca. Não vou desistir enquanto não conversar com todos os presidentes e ouvir um não de todos".

continua após o anúncio

Este encontro entre os líderes do Brasil e da Alemanha reforçou a importância da cooperação internacional para enfrentar desafios globais, como as mudanças climáticas, ao mesmo tempo em que promove a justiça social e a sustentabilidade.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247