Autoridades do Japão defendem citações de 'Mein Kampf' em livros escolares

Governo do Japão acha adequada a citação de excertos do livro de Adolf Hitler "Mein Kampf" nos manuais escolares, declarou em entrevista coletiva o vice-secretário geral do governo japonês, Koichi Hagiuda; "Existem exemplos de utilização de materiais educativos com citações parciais de "Mein Kampf " para refletir sobre o ambiente histórico da época em que este livro foi escrito. São usadas não com sentido positivo, mas com sentido negativo ", diz Hagiuda

Governo do Japão acha adequada a citação de excertos do livro de Adolf Hitler "Mein Kampf" nos manuais escolares, declarou em entrevista coletiva o vice-secretário geral do governo japonês, Koichi Hagiuda; "Existem exemplos de utilização de materiais educativos com citações parciais de "Mein Kampf " para refletir sobre o ambiente histórico da época em que este livro foi escrito. São usadas não com sentido positivo, mas com sentido negativo ", diz Hagiuda
Governo do Japão acha adequada a citação de excertos do livro de Adolf Hitler "Mein Kampf" nos manuais escolares, declarou em entrevista coletiva o vice-secretário geral do governo japonês, Koichi Hagiuda; "Existem exemplos de utilização de materiais educativos com citações parciais de "Mein Kampf " para refletir sobre o ambiente histórico da época em que este livro foi escrito. São usadas não com sentido positivo, mas com sentido negativo ", diz Hagiuda (Foto: Aquiles Lins)

Sputnik Brasil - O governo do Japão acha adequada a citação de excertos do livro de Adolf Hitler "Mein Kampf" nos manuais escolares, declarou em entrevista coletiva o vice-secretário geral do governo japonês, Koichi Hagiuda.

"Existem exemplos de utilização de materiais educativos com citações parciais de " Mein Kampf " para refletir sobre o ambiente histórico da época em que este livro foi escrito. São usadas não com sentido positivo, mas com sentido negativo ", diz Hagiuda, respondendo a pergunta sobre as referências ao livro nos manuais escolares.

Ao mesmo tempo, o responsável japonês adicionou que "a justificação da discriminação racial contradiz o espírito da lei sobre as bases da educação e é inapropriada".

O vice-secretário respondeu assim aos que criticaram a inclusão de citações do livro de Hitler nos manuais escolares. Segundo o governo, citar excertos de "Mein Kampf" é aceitável, corresponde à lei da educação e, por enquanto, é útil.

"Mein Kampf" ["A Minha luta"], de Adolf Hitler, foi escrito em 1924. A obra é considerada a base ideológica do nacional-socialismo. Durante a vida do führer, o livro foi publicado com enormes tiragens. Até o ano de 1945 "Mein Kampf" foi traduzido para 18 idiomas, tendo sido vendidos mais de 12 milhões de exemplares. Em abril de 2010, o "Mein Kampf" foi incluído na lista federal de materiais extremistas na Rússia.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247