Autoridades líbias mantêm 7 mil presos que denunciam torturas

Representante do secretrio-geral da ONU para a Lbia afirma que a diferena entre o atual governo e a gesto de Muamar Kadafi que agora autoridades estrangeiras podem averigar a situao dos prisioneiros

www.brasil247.com - Autoridades líbias mantêm 7 mil presos que denunciam torturas
Autoridades líbias mantêm 7 mil presos que denunciam torturas (Foto: Goran Tomasevic/REUTERS)


Agência Brasil - O representante especial do secretário-geral das Nações Unidas para a Líbia, Ian Martin, disse hoje (29) que pelo menos 7 mil pessoas são prisioneiras de rebeldes no país. Segundo ele, essas pessoas não têm a proteção da Justiça, nem da polícia. Martin acrescentou que há relatos de torturas. O país está sob o comando do Conselho Nacional de Transição (CNT).

Em entrevista coletiva, Martin disse que a diferença entre o atual governo e a gestão de Muamar Kadafi – morto em 20 de outubro deste ano – é que autoridades estrangeiras têm acesso aos prisioneiros para averiguar a situação. Ele apresentou um relatório detalhado ao Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU).

De acordo com Ian Martin, grande número dos detidos é formado por africanos. “Alguns dos detidos foram claramente submetidos a tortura e maus-tratos. Também há casos de mulheres detidas sem, no entanto, guardas do sexo feminino. Elas são mantidas sob supervisão masculina, além de crianças presas nos mesmos locais dos adultos.

O representante das Nações Unidas disse ainda que o clima na Líbia é de expectativa para o julgamento de Saif Al Islam, filho de Kadafi, que era apontado como seu sucessor natural. O julgamento dele ocorrerá em Trípoli, em data ainda não definida, com o aval do Tribunal Penal Internacional.

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email