Avô de Trump foi migrante ilegal da Alemanha

Friedrich Trump deixou sua terra natal e partiu para os Estados Unidos no fim do século 19. Ele migrou por questões econômicas; ele partiu para evitar o serviço militar e não tinha autorização para partir; hoje, presidente eleito dos Estados Unidos, Trump combate os imigrantes

Friedrich Trump deixou sua terra natal e partiu para os Estados Unidos no fim do século 19. Ele migrou por questões econômicas; ele partiu para evitar o serviço militar e não tinha autorização para partir; hoje, presidente eleito dos Estados Unidos, Trump combate os imigrantes
Friedrich Trump deixou sua terra natal e partiu para os Estados Unidos no fim do século 19. Ele migrou por questões econômicas; ele partiu para evitar o serviço militar e não tinha autorização para partir; hoje, presidente eleito dos Estados Unidos, Trump combate os imigrantes (Foto: Leonardo Attuch)

Da Agência Sputinik

O novo presidente dos EUA, Donald Trump, possui raízes alemãs. Seu avô, antes de migrar para os Estados Unidos, no final do século 19, morava na vila de Kallstadt, na região de Pfalz, no sudeste da Alemanha.

A população da bucólica Kallstadt é de 1200 pessoas. Essa pequena vila produtora de vinho, entretanto, tem sido muito movimentada nos últimos tempos. Sputnik Alemanha conversou com Jorg Derr, dono de uma agência de turismo local sobre o tema. 

"Nos últimos meses, desde que Trump se tornou candidato oficial do Partido Republicano, a imprensa tem demonstrado um grande interesse à cidade. Isso nunca aconteceu antes", disse Derr. 

"Assim como 95% da população, pensávamos que a movimentação cessaria após o fim das eleições. Agora, porém, parece que isso não acabará mais". 

O agente de turismo contou que jornalistas de todo o mundo vêm ou telefonam para as pessoas da vila todos os dias, com objetivo de descobrir algo de novo sobre as raízes do futuro presidente dos EUA.

Segundo Derr, não há muito a ser contado.  "Friedrich, avô de Trump, residia na casa que ninguém nunca notaria, se passasse por ela. É uma casa completamente comum", explica o agente de turismo Gerr. No entanto, após todo o estardalhaço provocado pela imprensa, agora o local não anda muito quieto.

Friedrich Trump deixou sua terra natal e partiu para os Estados Unidos no fim do século 19. Ele migrou por questões econômicas. "Friedrich migrou de forma ilegal. Ele partiu para evitar o serviço militar. Ele não tinha autorização para partir. Quando anos depois, já um homem rico, ele quis retornar para Alemanha por insistência de sua esposa, o seu retorno foi negado. Em 1905 ele teve de retornar aos EUA", explicou o interlocutor da agência.

Apesar da recente fama, o agente de turismo não demonstrou grande entusiasmo pela popularidade de Trump. "Como as opiniões sobre Trump se baseiam em seus discursos eleitorais, que foram, no mínimo, contraditórios, ele polariza demais o público. Por isso, preferimos esperar antes de tomar uma posição", explicou Derr. "Se ele for um presidente digno de respeito, talvez incluiremos novamente o nome de Trump na agenda de Kallstadt".  Apesar das reticências da população, a imprensa alemã já está chamando a cidade de "Vila Trump" e de "Trumpstadt".

Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/mundo/201611106785974-Avo-Trump-migrou-ilegal-Alemanha/

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247