Barcelona terá ato contra o golpe no domingo

O coletivo Amigos de la Democracia en Brasil, na Espanha, organiza um ato em defesa do Estado de Direito e contra o impeachment da presidente Dilma; a manifestação vai ocorrer no próximo domingo (17), na cidade de Barcelona, no mesmo dia da votação do impeachment na Câmara dos Deputados; no final de março, as manifestações ocorreram em cidades como Nova York (EUA), Santiago (Chile), Paris (França) e Berlim (Alemanha)

O coletivo Amigos de la Democracia en Brasil, na Espanha, organiza um ato em defesa do Estado de Direito e contra o impeachment da presidente Dilma; a manifestação vai ocorrer no próximo domingo (17), na cidade de Barcelona, no mesmo dia da votação do impeachment na Câmara dos Deputados; no final de março, as manifestações ocorreram em cidades como Nova York (EUA), Santiago (Chile), Paris (França) e Berlim (Alemanha)
O coletivo Amigos de la Democracia en Brasil, na Espanha, organiza um ato em defesa do Estado de Direito e contra o impeachment da presidente Dilma; a manifestação vai ocorrer no próximo domingo (17), na cidade de Barcelona, no mesmo dia da votação do impeachment na Câmara dos Deputados; no final de março, as manifestações ocorreram em cidades como Nova York (EUA), Santiago (Chile), Paris (França) e Berlim (Alemanha) (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O coletivo Amigos de la Democracia en Brasil, na Espanha, organiza um ato em defesa do Estado de Direito e contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A manifestação vai ocorrer no próximo domingo (17), na cidade de Barcelona, no mesmo dia da votação do impeachment na Câmara dos Deputados. 

No final de março, as manifestações contra o golpe ocorreram em cidades como Nova York (EUA), Santiago (Chile), Paris (França) e Berlim (Alemanha).

Confira aqui o evento criado no Facebook. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247