Biden vai tirar apoio à Arábia Saudita na guerra do Iêmen

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, não vai mais apoiar a guerra no Iêmen, segundo o conselheiro nacional de segurança, Jake Sullivan, em entrevista coletiva

Iêmen
Iêmen (Foto: Sputnik / Stringer)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden (Democrata), não vai mais apoiar a guerra no Iêmen, segundo o conselheiro nacional de segurança, Jake Sullivan, em entrevista coletiva nesta quinta-feira, 4.

A guerra no Iêmen é realizada pela Arábia Saudita com financiamento do governo norte-americano. A situação do país é considerada a pior crise humanitária do mundo.

Segundo Sullivan, Biden vai anunciar o nome de um novo emissário para o Iêmen. No governo do presidente anterior, Donald Trump (Republicano), o Houthi, organização que combate a invasão saudita/norte-americana, foi considerada terrorista.

A guerra, porém, começou em 2015, quando os EUA estavam sob o governo de Barack Obama (Democrata), no qual Biden era vice.

O Departamento de Estado dos EUA, entretanto, estuda se vai reverter a decisão de nomear os houthis como terroristas.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email