CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
Mundo

Blinken chega a Kiev em desesperada tentativa de impedir derrota da Ucrânia

Rússia tem intensificado ações que podem acelerar desfecho da guerra

Imagem Thumbnail
Zelensky recebe Blinken, 14 de maio de 2024 (Foto: Brendan Smialowski/REUTERS)
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - O Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, chegou a Kíev nesta terça-feira (14), na primeira visita à Ucrânia por um alto funcionário dos EUA desde que o Congresso aprovou um pacote de ajuda militar de US$ 61 bilhões para o país no mês passado.

A viagem, anteriormente não divulgada, tem como objetivo mostrar solidariedade dos EUA com a Ucrânia enquanto esta luta para se defender dos intensos bombardeios russos em sua fronteira nordeste, aponta reportagem da Reuters.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Blinken, que chegou a Kíev de trem na manhã desta terça-feira, espera "enviar um forte sinal de tranquilidade aos ucranianos que estão obviamente em um momento muito difícil", disse um oficial dos EUA que falou com repórteres que viajam com Blinken sob condição de anonimato.

"A missão do Secretário aqui é realmente falar sobre como nossa assistência suplementar será executada de forma a ajudar a fortalecer suas defesas e permitir que eles recuperem cada vez mais a iniciativa no campo de batalha", disse o oficial.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Artilharia, mísseis de longo alcance conhecidos como ATACMS e interceptores de defesa aérea aprovados pelo Presidente Joe Biden em 24 de abril já estavam chegando às forças ucranianas, disse o oficial.

Blinken tranquilizará autoridades ucranianas, incluindo o Presidente Volodymyr Zelenskiy, sobre o apoio duradouro dos EUA e fará um discurso focado no futuro da Ucrânia, disse o oficial.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

Kíev tem estado em posição defensiva no campo de batalha por meses enquanto as tropas russas avançam lentamente, principalmente na região de Donetsk, ao sul, aproveitando as deficiências ucranianas em mão de obra militar e em projéteis de artilharia. As forças russas possuem uma vantagem significativa em combatentes e armas. 

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, Jake Sullivan, disse que Washington está tentando acelerar "o ritmo das entregas" de armas para a Ucrânia para ajudá-la a reverter sua desvantagem.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

A Rússia agora controla cerca de 18% da Ucrânia e tem ganhado terreno desde o fracasso da contra-ofensiva ucraniana em 2023. 

As tropas de Moscou entraram na Ucrânia perto de sua segunda maior cidade, Kharkiv, na última sexta-feira (10), abrindo uma nova frente nordeste em uma guerra que, por quase dois anos, foi travada principalmente no leste e sul. O avanço pode atrair algumas das forças esgotadas de Kíev para longe do leste, onde a Rússia vem avançando.

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO

"Eles (os russos) estão claramente jogando tudo o que têm no leste", disse o oficial dos EUA.

Reformas econômicas e políticas em curso em Kíev pavimentarão o caminho para o país se juntar à União Europeia e eventualmente à OTAN, disse o oficial.

iBest: 247 é o melhor canal de política do Brasil no voto popular

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Cortes 247

CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO
CONTINUA APÓS O ANÚNCIO