Bolívia: central sindical anuncia greve geral contra adiamento das eleições

"A partir de hoje, iniciamos uma greve geral por tempo indeterminado nos nove departamentos do país", anunciou Carlos Huarachi, líder da Central Obrera Boliviana (COB), durante o ato

(Foto: PLURINACIONAL NOTICIAS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Milhares de mineiros e indígenas tomaram as ruas de El Alto, cidade vizinha da capital La Paz, nesta terça-feira (28), contra o adiamento das eleições gerais.

As eleições foram adiadas de setembro para outubro e os apoiadores de Evo Morales, presidente deposto num golpe no ano passado, consideram que o adiamento é porque o candidato Luis Arce lidera as pesquisas de intenção de voto. O pleito já teve a data mudada quatro vezes por causa à pandemia e estava originalmente marcado para acontecer em 3 de maio.

O protesto começou com uma passeata que percorreu vários quilômetros de El Alto, região considerada reduto eleitoral Morales. Ao final da marcha, os manifestantes realizaram uma assembleia na qual decidiram iniciar uma greve geral em protesto.

"A partir de hoje, iniciamos uma greve geral por tempo indeterminado nos nove departamentos do país", anunciou Carlos Huarachi, líder da Central Obrera Boliviana (COB), durante o ato. 

"Vamos instruir nossos executivos nacionais e departamentais a se organizarem para coordenar essa greve geral", acrescentou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247