BRICS pede trégua humanitária na Faixa de Gaza conduzindo ao cessar das hostilidades

Os líderes do BRICS também disseram que é importante evitar a propagação da crise na região

Bandeiras dos paísesBRICS pede trégua humanitária na Faixa de Gaza conduzindo ao cessar das hostilidades BRICS
Bandeiras dos paísesBRICS pede trégua humanitária na Faixa de Gaza conduzindo ao cessar das hostilidades BRICS (Foto: Telesul)


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - Os países do BRICS pediram uma trégua humanitária entre Israel e a Faixa de Gaza, conduzindo ao cessar das hostilidades, durante uma cúpula extraordinária nesta terça-feira (21), informou a agência de notícias Sputnik. 

“Pedimos uma trégua humanitária imediata, duradoura e sustentada que conduza ao cessar das hostilidades”, disse o BRICS em um comunicado conjunto.

continua após o anúncio

Os líderes do BRICS também reiteraram o compromisso com a resolução pacífica de todas as disputas e diferenças e declararam seu apoio à solução pacífica das crises.

“Atos de violência dirigidos a civis palestinos e israelenses foram condenados, incluindo crimes de guerra, ataques indiscriminados e o alvo de infraestrutura civil, bem como todos os atos de provocação, incitação e destruição... Enfatizamos a necessidade de buscar responsabilização. Devemos garantir que investigações independentes e transparentes sejam conduzidas de acordo com os padrões internacionais”, disse o comunicado conjunto.

continua após o anúncio

Os líderes do BRICS também expressaram preocupação com a escalada da violência e a deterioração da situação no Oriente Médio.

“Condenamos qualquer tipo de transferência ou deportação forçada individual ou em massa de palestinos de suas próprias terras. Muitos líderes reiteraram que a transferência forçada e a deportação de palestinos, seja dentro de Gaza ou para países vizinhos, constituem graves violações das convenções de Genebra e crimes de guerra e violações sob a Lei Humanitária Internacional”, disse o comunicado.

continua após o anúncio

Os líderes do BRICS disseram que é importante evitar a propagação da crise na região e pediram aos países que têm influência sobre as partes do conflito que a utilizem para “trabalhar em direção a esse objetivo”.

Eles também pediram a liberação imediata e segura de reféns da Faixa de Gaza, conforme uma declaração conjunta publicada na terça-feira.

continua após o anúncio

"O Presidente da sessão uniu-se aos apelos pela libertação imediata e incondicional de todos os civis que estão sendo ilegalmente mantidos como reféns, exigindo que sua segurança e bem-estar sejam garantidos, e que um tratamento humano seja concedido a eles em conformidade com o direito internacional", disse a declaração conjunta.

Os líderes do BRICS estão preocupados com a escalada de violência na Faixa de Gaza e condenam atos de crueldade contra palestinos e israelenses, segundo a declaração.

continua após o anúncio

"Atos de violência dirigidos a civis palestinos e israelenses foram condenados, incluindo crimes de guerra, ataques indiscriminados e o alvo de infraestrutura civil, bem como todos os atos de provocação, incitação e destruição. Enfatizamos que os civis devem ser protegidos, de acordo com o direito humanitário internacional e o direito internacional dos direitos humanos", afirmou a declaração.

O BRICS apoia esforços visando o cessar das hostilidades em Gaza, disse o documento.

continua após o anúncio

"Reafirmamos nosso compromisso com o princípio básico de que a paz e a segurança no Oriente Médio devem ser alcançadas e sustentadas em conformidade com, e em total respeito ao, direito internacional e à Carta das Nações Unidas. Reafirmamos o papel primordial do UNSC na manutenção da paz e segurança internacionais. Unimo-nos a outros líderes globais na saudação da adoção da resolução 2712 do UNSC em 15 de novembro de 2023 sob a Presidência da China no UNSC e pedimos sua plena implementação", disse a declaração.

continua após o anúncio

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247