Candidata à presidência da França defende reunificação da Crimeia com Rússia

Marine Le Pen, candidata presidencial francesa, líder do partido Frente Nacional, declarou que não considera ilegítima a reunificação da península com a Rússia; "Não acho que a anexação tenha sido ilícita: foi realizado um referendo, os moradores da Crimeia expressaram o seu desejo de aderir à Rússia. Não vejo razões para pôr em dúvida este referendo", disse Le Pen em uma entrevista ao canal BFMTV; ela também destacou que a necessidade de "estabelecer relações estratégicas" entre a Rússia e França no âmbito da luta contra o grupo terrorista Daesh

Marine Le Pen, candidata presidencial francesa, líder do partido Frente Nacional, declarou que não considera ilegítima a reunificação da península com a Rússia; "Não acho que a anexação tenha sido ilícita: foi realizado um referendo, os moradores da Crimeia expressaram o seu desejo de aderir à Rússia. Não vejo razões para pôr em dúvida este referendo", disse Le Pen em uma entrevista ao canal BFMTV; ela também destacou que a necessidade de "estabelecer relações estratégicas" entre a Rússia e França no âmbito da luta contra o grupo terrorista Daesh
Marine Le Pen, candidata presidencial francesa, líder do partido Frente Nacional, declarou que não considera ilegítima a reunificação da península com a Rússia; "Não acho que a anexação tenha sido ilícita: foi realizado um referendo, os moradores da Crimeia expressaram o seu desejo de aderir à Rússia. Não vejo razões para pôr em dúvida este referendo", disse Le Pen em uma entrevista ao canal BFMTV; ela também destacou que a necessidade de "estabelecer relações estratégicas" entre a Rússia e França no âmbito da luta contra o grupo terrorista Daesh (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Marine Le Pen, candidata presidencial francesa, líder do partido Frente Nacional, declarou que não considera ilegítima a reunificação da península com a Rússia.

"Não acho que a anexação tenha sido ilícita: foi realizado um referendo, os moradores da Crimeia expressaram o seu desejo de aderir à Rússia. Não vejo razões para pôr em dúvida este referendo", disse Le Pen em uma entrevista ao canal BFMTV.

Ela também destacou que a necessidade de "estabelecer relações estratégicas" entre a Rússia e França no âmbito da luta contra o grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia).

Kiev, os EUA e a UE acusaram várias vezes Moscou de intervir na situação na Ucrânia. A Rússia nega estas acusações, considerando-as inaceitáveis. As autoridades russas sempre sublinharam que Moscou não tem nada a ver com o conflito interino ucraniano, ao contrário, a Rússia está interessada em que a Ucrânia supere esta crise.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email