Chanceler da Alemanha chama Xi Jinping de ditador e abre crise diplomática

Annalena Baerbock afirmou que uma vitória russa na Ucrânia poderia servir de exemplo para outros líderes autoritários, incluindo o presidente da China

Annalena Baerbock e Xi Jinping
Annalena Baerbock e Xi Jinping (Foto: Reuters )


✅ Receba as notícias do Brasil 247 e da TV 247 no canal do Brasil 247 e na comunidade 247 no WhatsApp.

247 - A ministra das Relações Exteriores da Alemanha, Annalena Baerbock, deflagrou uma crise diplomática com a China, ao se referir ao presidente chinês, Xi Jinping, como um "ditador". Durante uma entrevista concedida à emissora norte-americana Fox News nessa quinta-feira (14), Baerbock expressou sua opinião de que a Ucrânia deve prevalecer na guerra contra a Rússia, enfatizando que uma vitória russa poderia servir de exemplo para outros líderes autoritários, incluindo Xi Jinping. A ministra também sublinhou o envolvimento direto do Ocidente no conflito ucraniano, usando o pronome "nós".

A declaração de Baerbock pode estar relacionada à situação delicada em torno de Taiwan, que se agravou após a visita da então Presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Nancy Pelosi, à ilha no início de agosto do ano anterior. A China considera Taiwan como parte integrante de seu território e condenou veementemente a visita de Pelosi, realizando exercícios militares em larga escala na região.

continua após o anúncio

A China é o parceiro comercial mais importante da Alemanha. Em Julho, as autoridades alemãs publicaram uma estratégia em relação à China, que apela a uma “mudança de abordagem” em relação à RPC e à definição de novos parâmetros de cooperação. A estratégia pretende mostrar formas e ferramentas pelas quais o governo federal pode cooperar com a China sem comprometer o modo de vida, a soberania, a prosperidade, a segurança da Alemanha e as suas parcerias com outros países.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

continua após o anúncio

Ao vivo na TV 247

Cortes 247