Chanceler ignora cobrança de desculpas feita por entidades judaicas e culpa jornal de Israel por polêmica

Chanceler Ernesto Araújo culpou o jornal israelense The Times of Israel por fazer uma "crítica injusta" de uma postagem em que comparou a quarentena aos campos de concentração nazistas. Ele também ignorou as cobranças de desculpas feitas por entidades judaicas

Ernesto Araújo
Ernesto Araújo (Foto: Agencia Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, criticou o jornal israelense The Times of Israel por fazer uma "crítica injusta e completamente equivocada" de uma publicação em seu blog pessoal onde comparou o isolamento social aos campos de concentração nazistas onde milhões de judeus foram mortos durante a 2ª Guerra Mundial. A comparação levou entidades judaicas, como o Comitê Judeu Americano, a cobrarem do chanceler um pedido de desculpas, o que foi ignorado por ele. 

"Orgulho-me de minha postura de denunciar e combater o antissemitismo e de meu trabalho pela construção da relação de profunda amizade e parceria desejada pelos povos do Brasil e de Israel", escreveu Araújo em sua defesa. "No meu artigo, chamei a atenção, com indignação, para o trecho do livro em que Zizek banaliza o holocausto, quando ele elogia o lema colocado à porta de Auschwitz, 'Arbeit Macht Frei' [o trabalho liberta]", completou Araújo segundo, reportagem do jornal Folha de S. Paulo

Ainda conforme a resposta do chanceler, o jornal Times of Israel teria feito uma "leitura distorcida" da sua postagem e que ele vem tentando construir uma boa relação com Israel. "Modificamos inteiramente o padrão de votação do Brasil nas Nações Unidas, abandonando a votação sistemática contra Israel, de caráter injusto e discriminatório, praticada durante décadas. Rejeitamos frontalmente o antissemitismo que se esconde por trás do antissionismo", justificou. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247