Chefe do Exército Nacional anuncia tomada do poder na Líbia

O chefe do Exército Nacional da Líbia, Jalifa Haftar, anunciou na segunda-feira que assumiu o controle de todo o poder político no país do Norte da África

Jalifa Haftar, comandante do Exército Nacional Líbio
Jalifa Haftar, comandante do Exército Nacional Líbio (Foto: Russia Today/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As forças de Jalifa Haftar, que já controla a maior parte do território da Líbia, tomaram "todo o poder", segundo anúncio do próprio comandante do Exército Nacional. 

Entretanto, o noroeste do país permanece sob o controle do Governo do Acordo Nacional (GAN), de Fayez al Sarraj, apoiado pela ONU e considerado pelas forças de Haftar como "uma coalizão de extremistas islâmicos e milícias leais à Irmandade Muçulmana".

Em um discurso na televisão para "líbios livres", Haftar declarou que o "Comando Geral das Forças Armadas aceita a vontade do povo", que respondeu ao seu apelo para "anunciar a queda do Acordo Político que destruiu o país e o levou ao abismo". 

Com a revogação do Acordo Político, marcado pelo comandante líbio como "parte do passado", o poder "é devolvido ao povo, a fonte de toda autoridade", disse Haftar. 

O comandante do Exército Nacional disse que suas forças agora se concentrarão na criação de condições "para construir instituições duradouras". 

Por sua vez, o GAN classificou as declarações de Haftar como um anúncio de um golpe de Estado e uma violação do Acordo Político de 2015. Em comunicado, o GAN classificou Haftar como um agressor autoritário que procurava usurpar o poder a todo custo com a ajuda de suas "milícias e mercenários terroristas".

A embaixada dos EUA em Trípoli,  também reagiu ao anúncio de Haftar, afirmando que Washington "lamenta" a ação do comandante e rejeitando a mudança na estrutura política da Líbia por meio de uma "declaração unilateral".

Quem é quem no conflito líbio

Desde a derrubada de Muammar Kadafi, em 2011, e a intervenção militar estrangeira, a Líbia gerou uma dualidade de poderes. O Governo do Acordo Nacional, criado em 2015 como um órgão de transição com o apoio da ONU, foi estabelecido em Trípoli e controlou partes do noroeste do país, enquanto a maior parte do território nacional era governada pela Câmara dos Representantes da Líbia, em operação desde 2014 com sede na cidade de Tobruk e apoiada por Haftar.

O Exército Nacional da Líbia enfatiza que o caráter político do GAN era o de um órgão transitório e que seus poderes expiraram em dezembro de 2017. 

O governo de Tobruk foi reconhecido pela comunidade internacional até dezembro de 2015. Haftar é apoiado por países como o Egito ou os Emirados Árabes Unidos, que o consideram um "homem forte" que pode combater os islâmicos, enquanto os opositores veem no comandante um novo Kadafi. Após a operação contra "terroristas" realizada em janeiro do ano passado no sul do país, as forças de Haftar tomaram territórios com grandes campos de petróleo.

Informações de Russia Today.
 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247