China aumenta suas reservas de ouro em meio à guerra comercial com EUA

A China retomou a compra de ouro no ano passado, quando a Rússia se tornou um dos cincos países com maiores reservas de ouro. O Banco da China adicionou 20 toneladas de ouro a suas reservas entre dezembro e janeiro, segundo uma publicação do banco; com isso, a China passou a possuir em torno de 1.864 toneladas, elevando suas reservas pela primeira vez desde outubro de 2016

China aumenta suas reservas de ouro em meio à guerra comercial com EUA
China aumenta suas reservas de ouro em meio à guerra comercial com EUA

247, com Sputnik - A China retomou a compra de ouro no ano passado, quando a Rússia se tornou um dos cincos países com maiores reservas de ouro. O Banco da China adicionou 20 toneladas de ouro a suas reservas entre dezembro e janeiro, segundo uma publicação do banco.

Com isso, a China passou a possuir em torno de 1.864 toneladas, elevando suas reservas pela primeira vez desde outubro de 2016.

A ação chinesa, para além de ocorrer em um período de desaceleração do crescimento econômico global, segue o padrão que se verifica em outros países, como a Rússia e o Japão, de reduzir as suas participações em dólares americanos e títulos do Tesouro dos EUA, vistos nestes países como forma de investimento arriscado.

Além disso, atualmente há uma incerteza em torno da guerra comercial com os EUA, segundo analistas do mercado de ações.

A ação da China não é uma surpresa, afirma o analista sênior de commodities Carsten Fritsch, da empresa alemã de serviços financeiros e bancários Commerzbank AG ao Bloomberg, contudo, a surpresa foi não ter sido retomada há mais tempo.

A China possui uma porcentagem relativamente pequena de ouro em suas reservas internacionais, consequentemente, o país ainda deve obter uma maior quantidade deste metal.

Atualmente, a China possui a sexta maior reserva de ouro do mundo, que representa apenas uma fração das suas reservas totais. O ouro equivale a apenas 2,4% do total de US$ 3 trilhões (R$ 11 trilhões), cuja maior parte é expressa em dólares americanos, títulos do Tesouro dos EUA e outras obrigações.

Com a obtenção de ouro, a China pretende assegurar um "refúgio" em meio aos riscos geopolíticos, afirma o analista sênior Jeffrey Halley ao South China Morning Post, enfatizando que "a China há tempo que tenta diversificar suas reservas para além do dólar americano".

O Banco Central chinês se apressa a obter ouro, tal como tem feito a Rússia, que elevou suas reservas de metais preciosos de 275 toneladas para um total de 2.112 toneladas, fazendo com que a Rússia entrasse para a lista dos cinco países com maiores reservas de ouro.

A lista conta com os EUA em primeiro lugar com 8.130 toneladas, a Alemanha em segundo lugar com 3.370 toneladas, a Itália em terceiro lugar com 2,450 toneladas e a França em quarto lugar com 2.440 toneladas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247